Pular para o conteúdo

Notícias


icone de categorias Notícias icone de data de publicação 2 de outubro de 2018.

Farmacêutico pode ajudar pacientes a ter um bom sono

COMPARTILHE:

Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), 40% da população mundial não dorme como gostaria e sofre de algum distúrbio do sono. A média de horas de sono da população brasileira hoje em dia é de apenas 6 horas e 30 minutos. Na maioria dos casos, esse número é considerado insuficiente.  Poucos são os que se preocupam em resolver essa situação, o que acaba desencadeando um problema muito comum: o Débito de Sono.

O Débito de Sono é o nome dado à diferença entre a quantidade de sono que o organismo humano precisa para descansar e a quantidade de sono que os indivíduos conseguem ter devido aos compromissos do dia a dia.

A diminuição do sono por motivos diversos cria uma espécie de déficit com o organismo que dificilmente pode ser pago. Esse débito altera o organismo, enfraquecendo o sistema imunológico e induzindo a pessoa a ter diabetes, obesidade mórbida, doenças cardíacas, alteração na memória, dificuldade de concentração, além de um sono que não passa nunca. Tais manifestações decorrentes desse transtorno do sono podem ocorrer a curto e longo prazo, dependendo do ritmo de vida de cada indivíduo. Na medida em que esse débito aumenta, também progridem os sinais.

Mesmo ciente da necessidade de ter uma ótima noite de sono, dormir bem pode não ser uma tarefa tão fácil. No Consultório Farmacêutico, espaço destinado ao atendimento do paciente pelo farmacêutico, podem ser realizados inúmeros serviços de assistência farmacêutica com intuito de promover saúde e bem-estar, entre eles, o acompanhamento aos diversos distúrbios do sono.

O primeiro passo para uma noite bem dormida começa com uma anamnese farmacêutica. Em seguida, é realizado um planejamento estratégico personalizado com o objetivo de desenvolver bons hábitos no paciente. Esses hábitos são chamados de “higiene do sono”.

Para manter uma boa higiene do sono, são indicadas algumas práticas diárias, como evitar longos cochilos à tarde, agentes estimulantes (chocolate, café, chá, cigarro), exercícios físicos e luz excessiva à noite, principalmente pouco antes de dormir (isso inclui luzes de TV e smartphones!); bem como, utilizar o quarto apenas para dormir, evitando outras atividades, como trabalhar e comer.

Quanto aos insones, o tratamento por medicação deve ser feito apenas pelos crônicos e sempre com orientação profissional. Se tomados de forma inadequada, os hipnóticos fazem com que a pessoa fique dependente deles para dormir e não solucione verdadeiramente seu problema. Utilizar remédios com outras funções que causam sono como efeito colateral também não resolve nada. Por isso, o acompanhamento farmacêutico proporciona informações adequadas para o uso racional do medicamento, sempre visando à qualidade do sono.

O ideal mesmo para regularizar o sono e ter uma boa noite de descanso é não recorrer a medicamentos e seguir o velho ditado de que “prevenir é melhor do que remediar”. A simples mudança de hábitos no dia a dia diminui a ocorrência de vários problemas. E o suporte farmacêutico é imprescindível para auxiliar a criar uma rotina mais saudável a partir da assistência farmacêutica para o Débito de Sono.

Ao ter uma boa noite de sono, a pessoa acorda bem-humorada, descansada e com os músculos renovados. Também tem um ótimo desempenho físico e mental e energia para desempenhar as tarefas do dia.

Artigo produzido por Débora Silva Santos, da Smart Consulta.

 

REFERÊNCIA:

http://www.evidencias.com.br/noticias/dia-mundial-do-sono-ressalta-a-importancia-de-dormir-bem-para-a-saude/

http://www.brasilescola.com.br

http://www.usp.br/espacoaberto/?materia=a-importancia-de-dormir-bem


VER MAIS SOBRE: débito do sono / farmacêutico / sono


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *