Abbott vai se dividir em duas empresas

Valor Economico

O laboratório Abbott anunciou que vai separar a unidade farmacêutica em uma empresa de capital aberto, uma medida que a companhia espera que permita ao restante dos negócios – que vendem desde fórmula para bebês até aparelhos médicos – propiciar um maior valor para os investidores.

A Abbott informou que sua unidade de patente de medicamentos, que vende o popular remédio contra reumatismo Humira e gera cerca de 45% do faturamento da companhia – seria separada para criar uma nova companhia que ainda não tem nome. A nova ação vai ser distribuída livre de impostos aos acionistas da Abbott, numa transação prevista para ser fechada até o fim de 2012.

O restante da Abbott – as unidades de diagnósticos, aparelhos médicos, medicamentos nutricionais e genéricos – vai manter o nome Abbott e continuar a ser comandada pelo presidente do conselho e diretor-presidente, Miles White. Richard Gonzalez, um veterano na Abbott que tem 30 anos e hoje lidera a unidade farmacêutica, será o presidente do conselho e diretor-presidente da nova companhia.

Os executivos da Abbott chegaram a essa decisão depois de verem que a empresa, em alguns aspectos, havia se tornado vítima do sucesso de seu próprio carro-chefe.

O Humira, que trata vários problemas inflamatórios, tem sido o motor por trás dos rendimentos e crescimento de vendas da Abbott e agora gera cerca de 20% do total das vendas da companhia. Mas os investidores têm se mostrado mais e mais preocupados com as ameaças dos concorrentes para o produto, incluindo uma pílula que está sendo desenvolvida pela Pfizer Inc. Essas preocupações acabaram ofuscando as outras divisões da Abbott, como a de produtos nutricionais, que estão tendo forte crescimento nas vendas nos mercados emergentes.

"A parte farmacêutica ficou tão grande e está tão diferente que esses dois investimentos fazem sentido separadamente, e os dois são de um tamanho e importância tão grandes que se sustentam como empresas independentes", disse White a analistas durante uma conferência por telefone nesta quarta-feira.

A Abbott também informou que obteve lucro de US$ 303 milhões no terceiro trimestre, abaixo dos US$ 891 milhões um ano antes. O último trimestre incluiu uma despesa antes de impostos de US$ 1,5 bilhão para cobrir um possível acordo sobre uma investigação do governo americano ligada a alegações de que usou táticas de marketing ilegais para promover o remédio contra convulsão Depakote. A ação da Abbott fechou em alta de 1,56%, para US$ 53,26, na Bolsa de Nova York.

O desmembramento da Abbott segue medidas similares por parte de alguns rivais. A Bristol-Myers Squibb Co. separou sua filial de fórmulas infantis, Mead Johnson Nutrition Co., que tem tido um bom desempenho.

Compartilhe:
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Categorias

Receba as principais notícias direto no celular

Sala de imprensa

Esta é uma área dedicada especialmente para o atendimento à imprensa e com acessos aos nossos releases.

Receba nossa newsletter

Para notícias e ofertas exclusivas, digite seu e-mail abaixo.

Um programa para você ficar sempre bem informado

Este site utiliza cookies para garantir seu funcionamento correto e proporcionar a melhor experiência na sua navegação. Ao continuar nesse site você está de acordo com nossa Política de Privacidade.
×