Pular para o conteúdo

Notícias


icone de categorias Notícias icone de data de publicação 14 de dezembro de 2011.

Aché assina parceria com inglesa Oxford Pharmascience para entrar no segmento de nutracêuticos

COMPARTILHE:

CDI Comunicação

O Aché dá mais um passo na consolidação de seu perfil inovador. A empresa firmou uma parceira com a inglesa Oxford Pharmascience e trará ao país produtos voltados à suplementação alimentar com tecnologias únicas e inovadoras. Conforme levantamento da auditoria Euromonitor, o mercado de alimentos funcionais movimentou cerca de US$ 50 bilhões de dólares no mundo, com crescimento de cerca de 82% nos últimos cinco anos e expansão estimada de 39% até 2014.

“O primeiro produto oriundo da parceria será lançado já em fevereiro de 2012. Trata-se de Inellare, um suplemento de cálcio e vitamina D em forma de tablete mastigável, única no Brasil, com exclusiva tecnologia de dispersão (TADS). Nossa expectativa de faturamento bruto gira em torno de R$ 5 milhões no primeiro ano”, explica Joaquim Alves, gerente de Marketing de MIP (Medicamentos Isentos de Prescrição) do Aché. Indicado para pessoas que necessitam da suplementação de cálcio e vitamina D – como gestantes, mulheres na menopausa e crianças próximas da puberdade, por exemplo – Inellare possui dissolução mais rápida pelo organismo e pode ser ingerido a qualquer momento do dia, graças à tecnologia de tablete mastigável desenvolvida pela Oxford, se tornando um importante aliado na prevenção da osteoporose.

Inellare competirá especificamente no setor de suplementação de cálcio, que movimentou cerca de 5,5 milhões de unidades comercializadas no ano móvel (outubro de 2010 a outubro de 2011), que equivalem a aproximadamente R$ 184 milhões, segundo dados do IMS, empresa que audita o setor farmacêutico.
“O Aché observa um grande potencial neste produto, já que o segmento registra taxas de crescimento de 21% em unidades e 23% em valores, acima do mercado farmacêutico total”, analisa Alves. De acordo com o executivo, para buscar a liderança nas vendas nessa categoria, o trabalho da empresa será dividido em duas frentes: relacionamento com a classe médica e ações com consumidores.

A sociedade prevê que a empresa inglesa forneça os produtos já acabados, cabendo ao Aché a comercialização, a distribuição e o desenvolvimento no mercado local. Além da importação de produtos, a parceria também permite às empresas a transferência de tecnologia em produção e o co-desenvolvimento de outros nutracêuticos, com a possibilidade de projetos conjuntos na pesquisa de novas opções. “Atualmente são poucas as especialidades que utilizam produtos desta categoria por pouco conhecerem seus conceitos. Por isso, pretendemos lançar, em breve, uma equipe focada na visitação médica apenas para a divulgação dos nutracêuticos”, conta o executivo.

Para a expansão da linha, o Aché deverá receber outros quatro produtos da Oxford nos próximos anos, com foco no tratamento das doenças da síndrome metabólica, na dermatologia e outros voltados à melhora do estilo de vida. Segundo a Associação Brasileira das Indústrias de Alimentação (ABIA), o crescimento do mercado de nutracêuticos foi de mais de 14% nos últimos três anos, com expectativas ainda mais positivas de expansão.


VER MAIS SOBRE: arquivo


Este site utiliza cookies para garantir seu funcionamento correto e proporcionar a melhor experiência na sua navegação. Ao continuar nesse site você está de acordo com nossa Política de Privacidade.