Pular para o conteúdo

Notícias


icone de categorias Notícias icone de data de publicação 1 de outubro de 2009.

AIDS: Mais da metade dos doentes não tem acesso aos medicamentos

COMPARTILHE:

Folha de S. Paulo

Mais da metade dos 9,5 milhões de pacientes que precisam de medicamentos contra a Aids ainda não tem acesso aos remédios, aponta relatório da ONU (Organização das Nações Unidas) divulgado ontem. Segundo o documento, 33 milhões de pessoas estão infectadas com o vírus HIV no mundo.
A quantidade de pacientes tomando drogas antirretrovirais aumentou em mais de 1 milhão em um ano, ultrapassando 4 milhões de pacientes em todo o mundo.
O relatório aponta ainda que o número de pessoas que realizaram exames do vírus HIV mais que duplicou em 2008 e que as grávidas também tiveram um melhor acesso a exames e drogas.

O Programa DST/Aids do Ministério da Saúde diz que a distribuição dos antirretrovirais no país é universal. O ministério estima que 600 mil pessoas sejam portadoras do vírus HIV. Dessas, 190 mil têm a doença e recebem o tratamento com os medicamentos antirretrovirais. As demais não manifestaram a doença ou não sabem que são portadoras do vírus.
Na semana passada, um grupo de cientistas dos EUA e da Tailândia apresentou uma vacina que reduz o risco de contágio da Aids em 31,2% após haver realizado testes em 16 mil voluntários. Foi a primeira vez que se conseguiu frear a doença com esse tipo de remédio.
Desde que a Aids surgiu, na década de 1980, mais de 25 milhões de pessoas já morreram no mundo. Não há cura, mas o tratamento com antirretrovirais ajuda a manter a doença sob controle.


VER MAIS SOBRE: arquivo


Este site utiliza cookies para garantir seu funcionamento correto e proporcionar a melhor experiência na sua navegação. Ao continuar nesse site você está de acordo com nossa Política de Privacidade.