Pular para o conteúdo

Notícias


icone de categorias Notícias icone de data de publicação 4 de junho de 2009.

Alergias do inverno

COMPARTILHE:

Maxpress

Infectologista dá dicas sobre como prevenir e tratar as doenças típicas do frio

No inverno, cresce o número de casos de alergias respiratórias, típicas dos dias frios. Os principais sintomas são a tosse, a coriza e a coceira nos olhos, na garganta e, muitas vezes, na pele. Os causadores dessas alergias variam muito, podendo ser alimentos, tecidos, pelos ou penas de animais, poeira, mofo e pólen. No inverno, os mais comuns são o mofo e a poeira. Segundo Jaime Rocha, infectologista do Delboni Auriemo Medicina Diagnóstica/ DASA, a primeira providência é descobrir a fonte da alergia, que deve ser diagnosticada por um médico especialista. Depois, é preciso encontrar meios de ficar longe do agente causador da alergia.

Rocha lembra que os tratamentos devem ser sempre prescritos por médicos, e podem incluir remédios anti-alérgicos, cortisona, dentre outros. O especialista também reforça que a alergia é uma "resposta imunológica exagerada", isto é, ocorre quando nosso organismo reage com exagero a alguma substância estranha.

Uma das principais doenças alérgicas típicas do inverno é a asma. A doença congestiona os brônquios, impedindo que o ar chegue até os pulmões. A asma acomete cerca de 10% da população brasileira, sendo mais frequente nas crianças. Os principais sintomas são a falta de ar e o chiado na respiração. A prevenção é baseada em ficar longe dos agentes alérgicos e, em casos mais graves, tomar a medicação preventiva, prescrita pelo médico. Os tratamentos de emergência devem ser feitos em pronto-socorros preparados.

O infectologista lembra que, nesta época do ano, também aumentam os quadros infecciosos respiratórios, que se confundem ou se sobrepõem aos alérgicos. Entre os principais estão a gripe, o resfriado e a pneumonia.

A gripe é uma doença muito contagiosa que ataca as vias respiratórias (nariz, garganta e pulmões) e é causada por um vírus chamado Influenza. Existem antivirais específicos, além dos medicamentos para aliviar seus sintomas. Pode facilmente complicar com sinusite e pneumonia. Os principais sintomas são febre alta, dores musculares e articulares, dores de cabeça e tosse. O vírus Influenza é transmitido pelo ar através de gotículas de saliva. A melhor prevenção contra a gripe é tomar a vacina todos os anos, pois o vírus é mutante, aparecendo de forma diferente a cada ano. Mas também é possível preveni-la melhorando as defesas do corpo através do calor e da boa alimentação.

O resfriado é uma infecção mais leve das vias aéreas superiores – nariz e garganta. Não existe remédio para curá-lo ou vacinas para prevenção, mas apenas para amenizar os sintomas. Se não houver complicação, tende a evoluir bem em poucos dias. Os principais sintomas são coriza, espirros e febre baixa. O tratamento é feito com repouso, líquido e boa alimentação. Se necessário, podem ser administrados analgésicos, anti-térmicos e vitaminas, mas só depois de consulta médica.

A pneumonia é uma infecção aguda grave que atinge os pulmões, necessitando de hospitalização nos quadros mais intensos para que o paciente possa receber antibióticos, oxigênio e líquidos endovenosos. Os sintomas da pneumo


VER MAIS SOBRE: arquivo


Este site utiliza cookies para garantir seu funcionamento correto e proporcionar a melhor experiência na sua navegação. Ao continuar nesse site você está de acordo com nossa Política de Privacidade.