Pular para o conteúdo

Notícias


icone de categorias Notícias icone de data de publicação 21 de setembro de 2011.

Avert, laboratório de sócios da Biolab, adquire o Zurita

COMPARTILHE:

Valor Economico

A farmacêutica Avert, criada por três sócios da Biolab, um dos maiores laboratórios do país, anunciou a aquisição da companhia Zurita, de Araras (SP), cujo carro-chefe na produção é a linha Acnase (combate acne). A aquisição marca a entrada da Avert no segmento popular de medicamentos isentos de prescrição (MIP) médica.

Cleiton de Castro Marques, presidente da Biolab e um dos sócios da Avert, afirmou ao Valor que a farmacêutica paulista foi criada em meados no ano passado e ainda estava inoperante. "Surgiu a oportunidade de adquirir os ativos da Zurita, que têm grande apelo no segmento popular", afirmou. O valor do negócio não foi divulgado.

Além da linha Acnase, o laboratório de Araras também comercializa produtos conhecidos no mercado como o xarope Broncofenil, Sinustrat (combate a sinusite e resfriado) e o Fatigan Plus. No ano passado, o Zurita registrou faturamento de R$ 25 milhões. "Compramos os ativos, que inclui o laboratório, e os produtos, mas a marca Zurita fica de fora", afirmou o empresário.

A expectativa é de que a farmacêutica Avert, já com os novos produtos, cresça entre 10% e 15% nos próximos anos. Os empresários estão reforçando suas apostas no avanço da classe C no mercado, com aumento de renda da população e o maior acesso a medicamentos. Segundo Marques de Castro, a Avert poderá fazer futuras aquisições em medicamentos populares para avançar neste segmento.

A Avert vai ser o braço farmacêutico popular dos irmãos Cleiton de Castro Marques e Paulo de Castro Marques, e do empresário Dante Alário Júnior. Os três são sócios do laboratório Biolab junto com Fernando de Castro Marques, que é presidente da farmacêutica União Química. Fernando não faz parte da Avert.

Os três irmãos têm participação cruzada nos laboratórios Biolab e União Química e negociam atualmente o fim da participação cruzada nos laboratórios. Os bancos Deutsche Bank e o BTG Pactual foram contratados para assessorar essa operação.

Apesar de serem sócios da Biolab, fundada há 13 anos, a Avert não tem vínculo com essa farmacêutica. "Queremos deixar os negócios separados. A Biolab é especializada em medicamentos de prescrição médica, com foco nas áreas de cardiologia, ginecologia e dermatologia", explicou. No ano passado, a Biolab obteve faturamento de cerca de R$ 600 milhões.

Nos primeiros meses deste ano, o movimento de concentração no setor farmacêutico continuou acelerado. Até junho, foram concretizadas 11 negociações de fusões e aquisições, segundo levantamento da consultoria KPMG. Em 2010, foram 18 operações, ante 12 no ano anterior. "As transações no setor estão acontecendo em ritmo acelerado e vêm aumentando relativamente a cada ano. O que prova que é um setor que vem se consolidando", afirmou o sócio da KPMG no Brasil, Luis Motta. Esse setor tem atraído grandes multinacionais e estimulado a união de gigantes nacionais.


VER MAIS SOBRE: arquivo


Este site utiliza cookies para garantir seu funcionamento correto e proporcionar a melhor experiência na sua navegação. Ao continuar nesse site você está de acordo com nossa Política de Privacidade.