Pular para o conteúdo

Notícias


icone de categorias Notícias icone de data de publicação 30 de setembro de 2009.

Brasil recebe remédio para tuberculose que melhora adesão ao tratamento

COMPARTILHE:

G1

O Ministério da Saúde anunciou nesta segunda-feira (28) que recebeu o primeiro lote do novo medicamento para tratar pacientes com tuberculose, fabricado por um laboratório indiano. O novo tratamento, com menos doses diárias, é conhecido por dose fixa combinada (DFC) ou “quatro em um”. O objetivo da mudança é reduzir o porcentual de abandono da terapia, que não pode ser interrompida. A interrupção leva o bacilo do Koch (Mycobacterium tuberculosis), causador da tuberculose, a desenvolver resistência aos remédios. No Brasil, a doença é a 4ª causa de mortes por doenças infecciosas e a 1ª em pacientes com Aids.

O uso do DFC foi anunciado pelo ministro José Gomes Temporão em março. Apenas cinco países do mundo, entre eles o Brasil, não usavam o DFC no combate à tuberculose. Ele aumenta o número de drogas no mesmo comprimido e, por isso, diminui a quantidade de doses diárias, o que estimula os pacientes a continuarem o tratamento até o final.

Segundo dados do ministério, o Brasil reduziu o porcentual de abandono do tratamento da tuberculose de 11%, em 2001, para 8%, 2008, mas ainda está acima dos 5% recomendados pela Organização Mundial da Saúde (OMS). A meta é atingir este patamar até 2015. A incidência de casos novos da doença passou de 51,44 por cada grupo de 100 mil habitantes, em 1999, para 37,12, em 2008. Em números absolutos, o Brasil registrou 82.934 novos casos no final da década passada, contra 70.379 no ano passado. Segundo a OMS, 22 países concentram 80% dos casos de tuberculose no mundo. Nos últimos três anos, o Brasil passou da 14ª para a 18ª posição nesse ranking.
A distribuição do novo esquema terapêutico aos estados será em outubro, informou a pasta. Foram comprados 20 milhões de comprimidos, ao custo de US$ 6 milhões.

O lote recebido agora, com metade da encomenda, é suficiente para tratar 100 mil novos casos da doença. O próximo lote chegará ao País em fevereiro de 2010.

“A mudança nos medicamentos que tratam a tuberculose fará o preço da terapia cair de US$ 40 para US$ 30”, afirma a nota do ministério. Cada comprimido do novo tratamento contém Rifampicina 150mg, Isoniazida 75mg, Pyrazinamida 400mg e Etambutol 275mg, medicamentos que atuam na eliminação do bacilo. A doença afeta vários órgãos, mas principalmente os pulmões. Os principais sintomas são tosse prolongada, cansaço, emagrecimento, febre e sudorese noturna. O bacilo é transmitido pelo ar, quando o paciente tosse, fala ou espirra.


VER MAIS SOBRE: arquivo


Este site utiliza cookies para garantir seu funcionamento correto e proporcionar a melhor experiência na sua navegação. Ao continuar nesse site você está de acordo com nossa Política de Privacidade.