fbpx
Pular para o conteúdo

Notícias


icone de categorias Notícias icone de data de publicação 13 de fevereiro de 2012.

Butantan cria teste rápido para achar causa de diarreia

COMPARTILHE:

Folha de São Paulo

Butantan cria teste rápido para achar causa de diarreia Um teste simples e rápido, desenvolvido no Instituto, pode ajudar a diagnosticar a diarreia de forma mais precisa e orientar o médico na hora de escolher o tratamento adequado.

O exame se parece com os testes de gravidez vendidos em farmácias. Um papel é inserido em uma amostra das fezes do paciente e cada traço que aparece nele indica um entre três tipos da Escherichia coli, a principal bactéria causadora de diarreias.

Cerca de 30% das diarreias são causadas por bactérias, como a E. coli e a salmonela, por exemplo. O restante dos casos acontecem por infecção viral. As diarreias bacterianas, com origem em alimentos e água contaminados, são comuns no verão.

Quando o culpado é um vírus, o tratamento consiste em evitar a desidratação, segundo o infectologista Juvêncio Furtado, professor da Faculdade de Medicina do ABC.

Já no caso das bactérias, geralmente são usados antibióticos. Mas é preciso tomar cuidado especial com um tipo de diarreia, diagnosticado no teste e causado por toxinas liberadas pela E. coli.

A bactéria produtora da toxina shiga causou a morte de mais de 50 pessoas na Europa no ano passado – a origem da contaminação foi atribuída primeiramente ao pepino espanhol e depois ao broto de feijão alemão.

Segundo Letícia Barboza Rocha, que desenvolveu o teste como pesquisa de doutorado no Instituto Butantan e na USP, o uso de antibióticos nesse caso pode romper a bactéria e provocar uma liberação maior de toxinas. Se não for tratado, o problema pode causar falência renal.

Esse tipo de bactéria não é muito comum no Brasil – há apenas casos esporádicos.

Segundo Roxane Piazza, bioquímica do Laboratório de Bacteriologia do Instituto Butantan e orientadora da pesquisa, um estudo da Escola Paulista de Medicina apontou que, só no Hospital São Paulo, ligado à universidade, houve 13 casos desse tipo de diarreia entre 2001 e 2004.

"Se os surtos acontecerem, queremos estar preparados para reconhecer a causa imediatamente e controlá-los."

RAPIDEZ

Para Furtado, é importante determinar de forma rápida a causa da doença. "O exame de fezes demora alguns dias e a tomada de decisão precisa ser rápida. Se eu souber se é toxina ou bactéria, posso pensar em administrar ou não antibióticos."

Ele afirma, no entanto, que há outras bactérias causadoras de diarreia que não foram englobadas pelo teste.
Sandra de Oliveira Lopes, professora de infectologia pediátrica da Unifesp, diz que saber o que causa a infecção é essencial.

Hoje, a identificação do agente causador da doença é feita pela análise dos sintomas -bactérias causam febre mais alta e prostração. Mas a confusão pode levar a tratamentos errados.

"Quando há uma dificuldade de fazer o diagnóstico e diferenciar a causa, muitos pacientes acabam tomando antibióticos e nem sempre é o caso", afirma Furtado.

A expectativa é que o produto esteja disponível em até dois anos, segundo Piazza.


VER MAIS SOBRE: arquivo


Logotipo Ascoferj

INFORMA

A Ascoferj informa que está em regime semipresencial.

Segundas, quartas e sextas: atendimento presencial, das 12h às 17h
Terças e quintas: atendimento remoto, das 8h às 17h.

Telefones de todos os setores para contato:

– Financeiro – (21) 98272-2882
– Jurídico – (21) 98097-0092
– Regulatório – (21) 98272-2852
– Comunicação – (21) 98272-2867
– DAC/Cursos – (21) 98399-0146
– Central de Negócios – (21) 98293-1816
– Comercial – (21) 98097-0099
– Relacionamento – (21) 98145-2036

Este site utiliza cookies para garantir seu funcionamento correto e proporcionar a melhor experiência na sua navegação. Ao continuar nesse site você está de acordo com nossa Política de Privacidade.
×