Pular para o conteúdo

Notícias


icone de categorias Notícias icone de data de publicação 14 de março de 2012.

DrogaRaia-Drogasil se lançará por outros estados

COMPARTILHE:

Brasil Economico

Com 130 lojas no eixo Sul-Sudeste, DrogaRaia-Drogasil abrirá 25% das novas lojas em outras regiões. Bahia, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul

A rede de farmácias formada pelos grupos Droga Raia e Drogasil, que formalizaram a união em novembro de 2011, espera manter a liderança do setor crescendo organicamente, ou seja, abrindo lojas em ritmo acelerado – sobretudo, em cidades localizadas fora do eixo Sul-Sudeste, onde hoje a companhia concentra suas lojas. Os principais mercados de atenção da rede atualmente são Bahia, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. Das 130 lojas que a rede planeja inaugurar todo ano a partir de agora pelo menos 30 estarão localizadas nos três estados. E a Bahia será o carro-chefe dessas novas inaugurações.

Os novos mercados serão a porta de entrada da rede para maior exposição nas regiões Norte e Nordeste do país. “O Estado da Bahia é o maior mercado, por isso, deve receber um número maior de lojas”, afirma o executivo Eugênio de Zagottis, vice-presidente de relações com investidores da companhia. Zagottis não revela quais são os planos para os Estados localizados nestas regiões, mas diz que eles não devem demorar.

Espelho próprio

A estratégia da companhia presidida por Antônio Carlos Pipponzi é crescer organicamente não impede, porém, que o grupo faça aquisições. Segundo Zagottis, as compras poderão ocorrer desde que os preços dos alvos estejam dentro dos planos. “É mais barato crescer organicamente do que fazer aquisições”, diz ele. Uma nova loja custa cerca de R$ 1,4 milhão entre investimentos para instalação do ponto-de-venda e capital de giro.

O executivo diz que a rede não se sente pressionada em imprimir um crescimento rápido via aquisições por conta da estratégia usada pela Brazil Pharma, controlada pelo BTG Pactual. “O que a nossa rede deve expandir organicamente é maior do que o crescimento de concorrentes que optaram pelas aquisições. Nossa estratégia não depende da deles.”


VER MAIS SOBRE: arquivo


Este site utiliza cookies para garantir seu funcionamento correto e proporcionar a melhor experiência na sua navegação. Ao continuar nesse site você está de acordo com nossa Política de Privacidade.