fbpx
Pular para o conteúdo

Notícias


icone de categorias Notícias icone de data de publicação 16 de junho de 2009.

Ervas medicinais podem prejudicar portador do vírus HIV

COMPARTILHE:

Portal Abril

Automedicação, ainda que com receitas caseiras como chás, pode interferir negativamente no tratamento de soropositivos

Segundo alerta feito pelo CRT DST/Aids, órgão da Secretaria de Estado da Saúde, ervas típicas de receitas caseiras contra mal-estar são capazes de prejudicar o tratamento de soropositivos. Na lista de substâncias para as quais vale o alerta, estão algumas bastante populares, como o boldo do Chile, guaraná, erva mate e chá preto.

A erva de São João, por exemplo, utilizada como calmante natural em forma de cápsulas, pode interferir o tratamento medicamentoso desses pacientes. "A substância ativa da erva de São João acelera o metabolismo dos medicamentos no fígado, diminuindo o nível dos mesmos no sangue e, conseqüentemente, reduzindo sua eficácia", alerta o infectologista José Valdez Ramalho Madruga, diretor da unidade de pesquisa de novos medicamentos do Centro de Referência e Treinamento DST/Aids-SP.

Já as cápsulas de alho podem reduzir a absorção de inibidores de protease, como o Amprenavir e o Atazanavir, entre outros. “Mas é preciso deixar claro que o consumo moderado de alho como tempero na culinária cotidiana não é nocivo aos pacientes”, pondera o infectologista.

“O boldo do Chile, guaraná, erva mate e chá preto podem aumentar os efeitos neuropsiquiátricos do Efavirenz. Por sua vez, o confrei pode induzir a danos hepáticos", completa. A Echinacea purpurea em cápsulas, indicada por homeopatas para estimular a imunidade, na verdade causa aumento da liberação de interleucinas e do fator de necrose tumoral, que aumentam a replicação do vírus HIV, provocando mais malefícios que benefícios aos pacientes. "Estes produtos, apesar de serem naturais, devem ser consumidos apenas sob orientação médica", aconselha Madruga.


VER MAIS SOBRE: arquivo


Logotipo Ascoferj

INFORMA

A Ascoferj informa que está em regime semipresencial.

Segundas, quartas e sextas: atendimento presencial, das 12h às 17h
Terças e quintas: atendimento remoto, das 8h às 17h.

Telefones de todos os setores para contato:

– Financeiro – (21) 98272-2882
– Jurídico – (21) 98097-0092
– Regulatório – (21) 98272-2852
– Comunicação – (21) 98272-2867
– DAC/Cursos – (21) 98399-0146
– Central de Negócios – (21) 98293-1816
– Comercial – (21) 98097-0099
– Relacionamento – (21) 98145-2036

Este site utiliza cookies para garantir seu funcionamento correto e proporcionar a melhor experiência na sua navegação. Ao continuar nesse site você está de acordo com nossa Política de Privacidade.
×