Pular para o conteúdo

Notícias


icone de categorias Notícias icone de data de publicação 6 de outubro de 2009.

Eurofarma entra em consórcio internacional para a realização de pesquisas

COMPARTILHE:

Guia da Farmácia

Farmacêutica quer comercializar vacina contra o câncer do pulmão

Em coletiva, realizada nesta segunda-feira, 05 de outubro, a Eurofarma anunciou que passou a integrar consórcio internacional para a condução de pesquisas clínicas no Brasil com a vacina contra o câncer no pulmão. Estiveram presentes o Diretor do Centro de Imunologia Molecular de Cuba, Augustín Lagem o presidente do Grupo Chemo, Hugo Sigman, o presidente da Eurofarma, Maurizio Billi, a Diretora de sustentabilidade&Novos negócios da Eurofarma, Maria Del Pilar Muñoz e outros representantes da companhia.

Trata-se da vacina racotumomab (1E10), cujo objetivo é prolongar a sobrevida dos pacientes, fortalecendo o organismo para o combate ao crescimento tumoral sem os efeitos colaterais da quimioterapia. Os anticorpos presentes na vacina ajudam o sistema de defesa a reconhecer como estranho o tumor para que o organismo da pessoa trabalhe no combate à doença.

O estudo, que deverá durar 5 anos, será conduzido nos países: Brasil, Argentina, Cuba, Uruguai, Coréia do Sul, Índia, Cingapura e Taiwan. Serão incluídos cerca de 984 pacientes com câncer no pulmão avançado.

A primeira fase será feita com 100 pacientes no Brasil e a segunda fase com 150 e contemplará 10 Centros de Pesquisas em diversas regiões do Pais. A expectativa é que em novembro os primeiros pacientes recebam a vacina. Para isso, a Eurofarma investirá R$6 milhões e o produto deverá chegar ao mercado em 4 anos – a empresa terá exclusividade de venda do produto no Brasil e poderá comercializá-lo em outros países da América Latina.


VER MAIS SOBRE: arquivo


Este site utiliza cookies para garantir seu funcionamento correto e proporcionar a melhor experiência na sua navegação. Ao continuar nesse site você está de acordo com nossa Política de Privacidade.