Pular para o conteúdo

Notícias


icone de categorias Notícias icone de data de publicação 2 de agosto de 2012.

Indústria e pesquisadores se unem para apressar a descoberta de medicamentos contra a tuberculose

COMPARTILHE:

Parceria pioneira busca cura rápida para reduzir tempo de tratamento de seis para um mês apenas. Sete companhias farmacêuticas e quatro instituições de pesquisa, em conjunto com a Fundação Bill & Melinda Gates, lançaram uma parceria pioneira que visa acelerar a descoberta de novos tratamentos essenciais para tuberculose (TB). A parceria, conhecida como TB Drug Accelerator – TBDA, irá se concentrar na descoberta de novos medicamentos para tuberculose, colaborando com pesquisas em fase inicial. O objetivo de longo prazo da TBDA é criar um regime de medicamentos para tuberculose que cure os pacientes em apenas um mês. Os medicamentos existentes, todos com mais de 50 anos, requerem seis meses de tratamento para curar a doença – um longo processo que contribui para que 20-30% dos pacientes abandonem o tratamento antes de sua conclusão. Com o reforço de cerca de US$20 milhões da Fundação Gates, as companhias parceiras já iniciaram oficialmente a primeira rodada de triagem de novos candidatos a fármacos para tuberculose. O TBDA visa desenvolver, em cinco anos, cinco novos candidatos a fármacos pré-clínicos, com a comprovação de três medicamentos com potencial de encurtamento do tratamento dentro de cinco anos para o conceito de regime de tratamento de um mês dentro de dez anos. Por meio dessa parceria, as companhias farmacêuticas participantes – Abbott, AstraZeneca, Bayer, Eli Lilly, GlaxoSmithKline, Merck e Sanofi – irão disponibilizar sessões específicas de suas bibliotecas de compostos e compartilhar informações entre si e com quatro instituições norte-americanas de pesquisa: o Instituto de Pesquisa de Doenças Infecciosas; o Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas, que faz parte do Instituto Nacional de Saúde dos EUA; Universidade Texas A&M; e Faculdade de Medicina Weill Cornell. Rompendo com práticas tradicionais de pesquisa e desenvolvimento, as companhias irão trabalhar em conjunto para desenvolver as melhores perspectivas, independentemente de onde o medicamento for originado. As estruturas dos principais compostos identificados pelo programa serão colocadas em domínio público. “A descoberta de medicamento para tuberculose chegou a uma encruzilhada”, disse Dr. Carl Nathan, professor e presidente do departamento de microbiologia e imunologia da Faculdade de Medicina Weill Cornell. “Encontrar novos medicamentos, de ação mais rápida, para tuberculose exige um novo tipo de parceria, que integre não somente o meio acadêmico com a indústria, mas companhia farmacêutica com companhia farmacêutica. O TBDA é uma experiência histórica em colaboração inovadora”. A tuberculose é uma infecção bacteriana que ataca o sistema respiratório e outros órgãos. É a segunda principal causa de morte por infecção ao redor do mundo, tendo sido responsável pela morte de cerca de 1,4 milhão de pessoas em 2010. Mais de 12 milhões de pessoas ao redor do mundo sofrem de tuberculose ativa. O alto percentual de pacientes que não completam o atual regime de tratamento atual de seis meses pesa significativamente no impacto da tuberculose. Altas taxas de desistência levam ao aumento da mortalidade, contribuem para a resistência ao medicamento e faz com que os pacientes continuem a infectar outras pessoas. O encurtamento dos regimes de tratamento para até dois meses manteria mais de um milhão de pessoas em tratamento a cada ano. “Parcerias inovadoras são fundamentais para nos auxiliar a resolver o desafio mais premente em saúde global”, disse Trevor Mundel, presidente do programa de saúde global da Fundação Bill & Melinda Gates. “Nossa esperança é que o programa TBDA abra um precedente para a descoberta do medicamento, servindo como recurso para os outros”. O TBDA irá se somar aos esforços de cooperação já existentes em torno da tuberculose, construindo um canal mais robusto para a descoberta de medicamentos, de modo a complementar outras iniciativas, como a Critical Pathways to TB Drug Regimens (CTPR), a qual trabalha em conjunto com a Aliança Global para o Desenvolvimento de Medicamentos para Tuberculose, com objetivo de acelerar o desenvolvimento clínico de uma nova combinação de terapias com medicamentos para tuberculose. Fonte: Portal Fator Brasil


VER MAIS SOBRE: arquivo


Este site utiliza cookies para garantir seu funcionamento correto e proporcionar a melhor experiência na sua navegação. Ao continuar nesse site você está de acordo com nossa Política de Privacidade.