Pular para o conteúdo

Notícias


icone de categorias Notícias icone de data de publicação 14 de fevereiro de 2014.

L’Oréal fatura 13% mais no Brasil

COMPARTILHE:

Para o presidente da L’Oréal Brasil, o francês Didier Tisserand, a economia brasileira "perdeu muito de sua dinâmica". Ele não identifica no cenário atual "mudanças que façam pensar que irá acelerar". Mas, mesmo assim, olha 2014 com otimismo. O investimento previsto para este ano é de R$ 250 milhões. Entre os 146 países onde a L’Oréal atua, a subsidiária brasileira foi a que mais cresceu em 2013. O faturamento foi 13,3% superior ao do ano anterior. Alcançou R$ 2,2 bilhões. Já as vendas do grupo, segundo o balanço divulgado segunda-feira, totalizaram EUR 22,98 bilhões, com aumento de 5% em relação a 2012. "O Brasil teve uma participação importante nesse resultado", afirma o presidente da multinacional. Não foi por acaso que na divisão do grupo em oito regiões geográficas, o País tornou-se uma delas – no grupo da América Latina estão apenas os países de língua espanhola. O otimismo de Tisserand baseia-se em apostas incontestáveis. Uma delas é que a classe C continua comprando e cada vez mais. Outra é a oportunidade devido à mudança da pirâmide populacional. O envelhecimento da população faz com que a mulher em faixa etária mais elevada busque mais produtos para pele e cabelos. Dos R$ 250 milhões previstos para este ano, boa parte irá para aumento de capacidade de produção das duas fábricas, uma no Rio (produtos para coloração, dermocosméticos, xampus de alta gama e cremes) e outra em São Paulo (fábrica de esmaltes para unhas e produtos capilares). Entretanto, a maior parte dos recursos – ele não especifica quanto – irá para a pesquisa e desenvolvimento. Fonte: Valor Econômico


VER MAIS SOBRE: arquivo


Este site utiliza cookies para garantir seu funcionamento correto e proporcionar a melhor experiência na sua navegação. Ao continuar nesse site você está de acordo com nossa Política de Privacidade.