Pular para o conteúdo

Notícias


icone de categorias Notícias icone de data de publicação 19 de fevereiro de 2013.

Medicamento usado para burlar bafômetro não elimina os efeitos

COMPARTILHE:

Com a Lei Seca no trânsito sobre rodas mais rigorosa desde janeiro para os motoristas que forem flagrados embriagados dirigindo veículos, voltam a circular na Internet informações de como burlar a fiscalização. Um dos boatos é de que se pode driblar o bafômetro ao tomar alguns comprimidos do princípio ativo pidolato de piridoxina, derivado da vitamina B6. Indicado para tratamento de pessoas com problemas hepáticos, como cirrose, o remédio age na remoção do álcool dos tecidos e do sangue, conforme a bula. Com tarja vermelha, deve ser vendido com receita médica. De acordo com José Luís Maldonado, assessor técnico do Conselho Federal de Farmácia, apesar de o medicamento acelerar o metabolismo do álcool no organismo, não elimina os efeitos da substância no comportamento da pessoa. “A coordenação motora e a habilidade dos reflexos não melhoram com o uso do medicamento. Ele não dá condições de dirigir em segurança”, explicou. Além disso, o consumo do medicamento pode causar efeitos colaterais, como sonolência, dor abdominal, vômito, náusea e, em grandes quantidades, pode levar à trombocitopenia (problema com a capacidade de coagulação). Fonte: O Povo


VER MAIS SOBRE: arquivo


Logotipo Ascoferj

INFORMA

Olá, Associado Ascoferj! Dê um play ▶️ e veja o CONVITE que o Bernardinho do voleibol tem para você! 😉

Este site utiliza cookies para garantir seu funcionamento correto e proporcionar a melhor experiência na sua navegação. Ao continuar nesse site você está de acordo com nossa Política de Privacidade.