Pular para o conteúdo

Notícias


icone de categorias Notícias icone de data de publicação 25 de fevereiro de 2013.

Ministro participa de inauguração da Brainfarma

COMPARTILHE:

O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, participou, nesta sexta-feira (22), da inauguração do complexo industrial da Brainfarma, braço farmacêutico da empresa Hypermarcas, em Anápolis (GO). A empresa é uma das principais fornecedoras de medicamentos para as mais de 25 mil drogarias conveniadas ao programa Farmácia Popular. A indústria é líder no mercado de medicamentos isentos de prescrição e de similares no Brasil. “Desde 2011, aumentou cinco vezes o acesso da nossa população a medicamentos para hipertensão e diabetes, sendo que 80% da entrega feita por este programa é de produtos genéricos”, afirmou o ministro, ressaltando que este fato fortalece a indústria nacional. Padilha lembrou que o complexo industrial Brainfarma é uma das três indústrias que mais produz genéricos no país, sendo líder em similares.  “Além de gerar renda e emprego de alta tecnologia, a produção nacional de medicamentos garante segurança para a população, diminuindo a dependência do Brasil ao mercado externo”, ressaltou.  Ele lembrou que a área da saúde é responsável, hoje, por demandar 9% do PIB brasileiro. “Nenhum país se tornou rico sem ter uma indústria forte da saúde”, acrescentou. O novo complexo industrial é composto de três fábricas – uma de sólidos, uma de semi-sólidos e uma de líquidos. Elas produzem um total de 40 milhões de unidades de medicamentos por mês. Sãoprodutos isentos de prescrição médica para medicamentos – como antigripais e analgésicos – e, com prescrição, para doenças crônicas e coronarianas, genéricos e similares. A empresa investiu R$ 250 milhões no empreendimento, com geração de 2.500 empregos diretos. São 12 linhas de embalagem de alta velocidade, cada uma com capacidade para embalar 600 blísteres (compartimentos da cartela de comprimidos)por minuto. PARCERIA – A Hypermarcas integra a joint venture BioNovis, ao lado das indústrias farmacêuticas EMS, Aché e União químicas, que têm apoio do BNDES. A BioNovis, focada na produção de medicamentos biossimilares, tem duas Parcerias para o Desenvolvimento Produtivo (PDPs) com o laboratório público Biomanguinhos/Fiocruz, ambas travadas em 2012, que envolvem a produção nacional via transferência de tecnologia: uma para a produção do oncológico Rituximabe, e outra do imunossupressor Etanercepte, contra artrite reumatoide e outras doenças que afetam as articulações. A BioNovis foi pioneira em conseguir registro da Anvisa para o desenvolvimento nacional de um medicamento biológico, o Etanercepte. O registro foi concedido esta semana. Com a produção nacional, em cinco anos, o Etanercepte deverá custar 50% menos do que o importado pelo Ministério da Saúde, gerando uma economia de R$ 726 milhões aos cofres públicos no período. A previsão é que o produto nacional esteja pronto para comercialização em 2016. Fonte: Ascom MS


VER MAIS SOBRE: arquivo


Este site utiliza cookies para garantir seu funcionamento correto e proporcionar a melhor experiência na sua navegação. Ao continuar nesse site você está de acordo com nossa Política de Privacidade.