fbpx
Pular para o conteúdo

Notícias


icone de categorias Notícias icone de data de publicação 13 de novembro de 2009.

MP interdita farmácias

COMPARTILHE:

O Norte

Remédios contrabandeados apreendidos, sete farmácias interditadas e oito pessoas presas. Esse foi o resultado de uma operação comandada pelo Ministério Público Estadual em parceria com vários órgãos públicos que teve o intuito de coibir a comercialização de medicamentos falsificados e proibidos nas cidades de João Pessoa, Bayeux e Santa Rita. Na tarde de ontem, o promotor do Consumidor, Glauberto Bezerra, durante entrevista coletiva com representantes de órgãos que participaram da investigação, apresentou o balanço total da Operação Sequela.

Agentes da Anvisa que participaram da inspeção analisaram medicamentos encontrados nos estabelecimentos

De acordo com o promotor, durante a fiscalização sete estabelecimentos foram fechados por comercializar lotes de medicamentos irregulares. Entre as irregularidades estão desde adulteração do prazo de validade até falsificação de remédios, venda de medicamentos de uso exclusivo do Sistema Único de Saúde (SUS) e de substâncias de venda proibida no país como o Pramil, capaz de produzir efeitos colaterais que levam o indivíduo a óbito.

Nas sete farmácias autuadas e interditadas, oito pessoas foram presas. Os proprietários Walney Souza de Melo e Rosilene Gomes Cardoso (Farmácia Econômica), Getúlio Braz da Silva (Farmácia Nossa Senhora dos Prazeres), José Maciel da Costa (Farmácia Kageana), Geraldo Vilar (Farmácia Kamilafarma), Niedja Nara da Fonseca Maciel (Farmácia Central), Demetrius Cabral (Farmácia Clara) e ainda o proprietário da Farmácia Cidade Verde foram autuados em flagrante no artigo 273 e podem pegar de 10 a 15 anos de prisão, já que se trata de crime hediondo. Todos os presos foram encaminhados para a Central de Polícia, no Varadouro, onde permanecerão à disposição da Justiça.

A Operação Sequela teve início na manhã de ontem quando pelo menos cinco equipes saíram do Ministério Público com destino às farmácias da Grande João Pessoa. Logo na primeira parada, na Farmácia Econômica, no conjunto Mangabeira II, os profissionais encontraram remédios falsificados, de venda restrita e contrabandeados.

"Encontramos remédios falsificados e contrabandeados de uso proibido no Brasil como o Pramil que é fabricado no Paraguai", informou Adilson Bezerra, chefe de Inteligência da Anvisa e delegado de carreira da PF. Outro remédio encontrado foi o Cialis, que é indicado para impotência sexual e estava no bolso do proprietário junto com um montante de dinheiro. "Ele alegou que era para uso próprio".

Adilson Bezerra disse ainda que a Anvisa entrou em contato com os laboratórios dos medicamentos e constatou que os lotes são falsos. O empresário Valnei de Sousa Melo foi preso em flagrante e levado para a 11ª Delegacia Distrital, no conjunto Valentina Figueiredo. A esposa e sócia, Rosilene Gomes Cardoso, também foi para a delegacia prestar esclarecimentos.

O empresário isentou a mulher de responsabilidade no caso e alegou não saber a procedência dos remédios. "As pessoas têm acesso a farmácia e eu preciso saber quem é responsável por isso". Ele afirmou também que o Cialis encontrado em seu bolso poderia ter sido adquirido em qualquer feira da cidade. A equipe ainda encontrou caixas de Viagra e remédios de uso hospitalar<


VER MAIS SOBRE: arquivo


Logotipo Ascoferj

INFORMA

A Ascoferj informa que está trabalhando de forma semipresencial como medida de segurança contra a Covid-19.

Segundas, quartas e sextas: atendimento presencial na sede de 8h às 17h.

Terças e quintas: atendimento remoto de 8h às 17h.

Telefones de todos os setores para contato:

– Financeiro – (21) 98272-2882
– Jurídico – (21) 98097-0092
– Regulatório – (21) 98272-2852
– Comunicação – (21) 98272-2867
– DAC/Cursos – (21) 98399-0146
– Central de Negócios – (21) 98293-1816
– Comercial – (21) 98097-0099
– Relacionamento – (21) 98145-2036

Este site utiliza cookies para garantir seu funcionamento correto e proporcionar a melhor experiência na sua navegação. Ao continuar nesse site você está de acordo com nossa Política de Privacidade.