Pular para o conteúdo

Notícias


icone de categorias Notícias icone de data de publicação 9 de março de 2012.

Não medicamentos e genéricos impulsionam venda nas farmácias

COMPARTILHE:

Fator Brasil

As vendas nas farmácias e drogarias voltaram a apresentar evolução no novo balanço anual divulgado pela Associação Brasileira das Redes de Farmácias e Drogarias (Abrafarma). Em 2011, o movimento nas 29 grandes redes associadas à entidade superou R$ 20,48 bilhões, 20,4% a mais do que no ano anterior. Destaque para as altas percentuais dos genéricos (26,91%) e dos não medicamentos (28,61%)

A comercialização de não medicamentos chegou a R$ 6,15 bilhões. A comercialização de genéricos ultrapassou R$ 2,25 bilhões. “O resultado reflete claramente o perfil do consumidor brasileiro, que aposta no genérico pelo fator preço e enxerga na farmácia e drogaria um centro de conveniência”, acredita o presidente executivo da Abrafarma, Sérgio Mena Barreto. Já os medicamentos registraram R$ 14,33 bilhões, um aumento de 17,19%.

Outro destaque positivo fica por conta do Programa Aqui tem Farmácia Popular, que prevê o subsídio de medicamentos das Farmácias Populares públicas para o setor privado. As vendas cresceram 123,40% e o número de clientes atendidos registrou incremento de 111,53%. “O objetivo de facilitar o acesso a medicamentos vem dando resultado, uma vez que esta ótima iniciativa voltou a receber investimentos da União no programa e no abastecimento das unidades, para cobrir outras lacunas na saúde pública”, comenta Barreto.

No geral, mais de 632 milhões de atendimentos foram registrados, com 1,6 bilhão de unidades comercializadas para brasileiros de todos os Estados e do Distrito Federal. As 3.768 das grandes redes lojas empregam 9.483 colaboradores.


VER MAIS SOBRE: arquivo


Este site utiliza cookies para garantir seu funcionamento correto e proporcionar a melhor experiência na sua navegação. Ao continuar nesse site você está de acordo com nossa Política de Privacidade.