fbpx
Pular para o conteúdo

Notícias


icone de categorias Notícias icone de data de publicação 6 de abril de 2009.

Redes de drogarias entram em guerra pela liderança

COMPARTILHE:

Gazeta Mercantil

O ano de 2008 foi marcado por uma disputa acirrada no segmento de drogarias. A rede cearense Pague Menos manteve a primeira posição no ranking de maiores faturamentos do setor em 2008 com uma receita de R$ 1,55 bilhão. Mas foi a partir da segunda colocação da lista que setor mostrou mudanças significativas. A Drogasil, de São Paulo, depois de registrar um crescimento de 31,8% em sua receita bruta, que chegando a R$ 1,32 bilhão, pulou da quarta para a segunda posição. "Foi um ano em que todas as redes se movimentaram para expandir, para aumentar a presença onde já atuavam ou marcar presença em novos mercados", afirma Sérgio Mena Barreto, presidente da Associação Brasileira de Redes de Farmácias e Drogarias (Abrafarma), responsável pela realização do ranking.
 
A adoção da substituição tributária no estado de São Paulo é citada por executivos como fator importante para o desempenho das grandes redes em 2008. O sistema, afirmam, inibiu fraudes, privilegiando as empresas idôneas.
 
No que diz respeito a número de lojas, o ranking também apresentou importantes mudanças, embora a primeira posição também tenha sido mantida pela Pague Menos. A Droga Raia, de São Paulo, pulou do quinto para o segundo lugar. "Nos últimos dois anos, realizamos um forte e bem sucedido plano de expansão", afirma o vice-presidente comercial da Droga Raia, Eugênio de Zagottis. A empresa, que em 2006 contava com 150 unidades, abriu 111 lojas entre 2007 e 2008, sendo 63 no ano passado, encerrando o período com 259 unidades. Para 2009, a empresa já tem confirmada a abertura de 20 lojas no primeiro semestre. A Droga Raia registrou um crescimento de 38,5% em seu faturamento, que chegou a R$ 1,14 bilhão no ano passado.
 
Diferente de Droga Raia e Pague Menos, que cresceram unicamente por meio orgânico, a Drogasil dividiu seu crescimento entre aquisições e abertura de lojas. Comprou no ano passado a aquisição da rede Vision, do Distrito Federal (com 24 unidades) e inaugurou 22 lojas. Este ano, a empresa já comprou 13 pontos comerciais de uma rede no Espírito Santo, o que permitiu a entrada no estado.
 
A disputa promete continuar acirrada este ano. Para manter a posição de liderança a Pague Menos planeja investir R$ 30 milhões em 2009 entre inauguração de lojas e reforma de unidades. A ideia é encerrar o ano com 320 unidades em funcionamento e um crescimento de 20% no faturamento. "Todo ano é uma briga de foice" afirma o proprietário da Pague Menos, Francisco Deusmar de Queirós.
 
O ranking poderia sofrer alteração se fossem consideradas como uma só as operações pertencentes ao mesmo grupo, no caso, Pacheco e Santa Marta e Drogaria São Paulo e Farmax.


VER MAIS SOBRE: arquivo


Logotipo Ascoferj

INFORMA

A Ascoferj informa que está trabalhando de forma semipresencial como medida de segurança contra a Covid-19.

Segundas, quartas e sextas: atendimento presencial na sede de 8h às 17h.

Terças e quintas: atendimento remoto de 8h às 17h.

Telefones de todos os setores para contato:

– Financeiro – (21) 98272-2882
– Jurídico – (21) 98097-0092
– Regulatório – (21) 98272-2852
– Comunicação – (21) 98272-2867
– DAC/Cursos – (21) 98399-0146
– Central de Negócios – (21) 98293-1816
– Comercial – (21) 98097-0099
– Relacionamento – (21) 98145-2036

Este site utiliza cookies para garantir seu funcionamento correto e proporcionar a melhor experiência na sua navegação. Ao continuar nesse site você está de acordo com nossa Política de Privacidade.