Pular para o conteúdo

Notícias


icone de categorias Notícias icone de data de publicação 29 de setembro de 2009.

Redes de farmácias viram alvo de assaltos

COMPARTILHE:

Gazeta do Povo Online

As farmácias de Curitiba viraram alvo diário de assaltantes. De acordo com levantamento obtido pela Gazeta do Povo junto a fontes policiais, entre 15 e 20 assaltos a farmácias ocorrem por dia na capital. Os estabelecimentos mais visados são os que operam como correspondentes bancários. Como recebem pagamento de contas, têm maior circulação de dinheiro.

“Basicamente os assaltos ocorrem em farmácias maiores, que recebem contas, faturas de bancos. Nas menores, circula menos dinheiro e por isso elas são menos procuradas”, diz o presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Produtos Farmacêuticos do Paraná, Edenir Zandoná Júnior.

Só uma rede foi assaltada 68 vezes em agosto. No dia 1.º de agosto, foram seis roubos em lojas da capital e de São José dos Pinhais. A onda continua em setembro. No dia 9, foram quatro assaltos em lojas diferentes. Os valores roubados variam entre R$ 90 e R$ 1,5 mil.

De acordo com a proprietária de seis lojas de outra rede, o prejuízo financeiro não é o maior problema. “A preocupação é com os clientes e os funcionários”, diz ela, que teve uma de suas farmácias assaltadas na semana retrasada. “Ninguém se feriu, mas fica o trauma psicológico. Tenho atendentes que sofreram assaltos anteriores e ficaram com quadro de depressão.”

Ela diz que as lojas contam com sistema de monitoramento interno e que alguns estabelecimentos têm seguranças particulares. As medidas de segurança, porém, não impedem a ação dos bandidos. “Eles esperam os seguranças saírem para o lanche. Não dá um mês sem um assalto.”
A empresária afirma que tem registrado os boletins de ocorrência e que um dos assaltantes foi preso. “Um policial que estava de folga nos ajudou e conseguiu deter um deles e recuperar o dinheiro.”

De acordo com o delegado Gil Rocha Tesserolli, da delegacia de Furtos e Roubos, os assaltos a farmácias representam uma constante. “Não percebemos um aumento nas últimas semanas, mas os boletins podem ser feitos em todos os distritos policiais. O que percebemos é que os ladrões procuram as farmácias onde há maior movimentação de dinheiro”, explica.

Há cerca de dez dias, dois suspeitos foram presos por policiais do 3.º Distrito Policial (Mercês). De acordo com o delegado Hormínio de Paula Lima Neto, a dupla roubou a mesma farmácia 20 vezes, em dois meses. Segundo o delegado, ambos são reincidentes e confessaram a autoria em cinco diferentes inquéritos por roubo.


VER MAIS SOBRE: arquivo


Logotipo Ascoferj

INFORMA

Olá, Associado Ascoferj! Dê um play ▶️ e veja o CONVITE que o Bernardinho do voleibol tem para você! 😉

Este site utiliza cookies para garantir seu funcionamento correto e proporcionar a melhor experiência na sua navegação. Ao continuar nesse site você está de acordo com nossa Política de Privacidade.