Pular para o conteúdo

Notícias


icone de categorias Notícias icone de data de publicação 14 de setembro de 2011.

Sanofi-Aventis reforça sua área de consumo no Brasil

COMPARTILHE:

Abras

A farmacêutica francesa Sanofi-Aventis está com uma forte estratégia de expansão na área de Consumer Health Care (CHC) no Brasil. Esse segmento abarca os chamados medicamentos isentos de prescrição (Mip) e produtos de higiene pessoal, ambos com grande potencial de crescimento global, sobretudo em mercados emergentes. "A nossa meta, a partir de 2011, é lançar dez novos produtos no mercado brasileiro por ano. Até agosto, foram oito", disse ao Valor Fabio Barone, diretor da divisão de negócios CHC do grupo no país.

O Brasil é o segundo maior mercado em receita para a Sanofi-Aventis na área de CHC – só perde para a matriz francesa. A meta do grupo é que a subsidiária brasileira, que também controla a Medley, maior em genéricos do país, seja a quinta filial da companhia em vendas a partir de 2012. Atualmente a Sanofi, vice-líder nesse segmento, disputa palmo a palmo o primeiro lugar com a nacional Hypermarcas.

Dos 15 principais produtos de CHC comercializados pelas farmacêuticas no Brasil, três deles pertencem à Sanofi: Dorflex (que está no topo), Dermacyd (13º) e Novalgina (14º), segundo dados da consultoria IMS Health. O segmento de CHC responde por cerca de 30% da receita do mercado farmacêutico brasileiro.

À medida que o país ganha importância para a farmacêutica francesa, maior o peso do centro de pesquisa e desenvolvimento do grupo, instalado em Suzano (Grande São Paulo) tem para a América Latina. "Lançamos produtos neste ano que foram desenvolvidos pelo centro de P&D de Suzano", afirmou Barone. A Sanofi Brasil já é a maior operação do grupo Sanofi nos mercados emergentes.

Com faturamento global de € 30,384 bilhões em 2010, o segmento de CHC da Sanofi-Aventis respondeu por vendas de € 2,217 bilhões. No Brasil, a receita em 2010 ficou em R$ 5,7 bilhões e a área de CHC em torno de R$ 600 milhões. A meta este ano é atingir R$ 800 milhões e para 2012 superar a marca de R$ 1 bilhão.

Neste ano, dos oito produtos já lançados no país pela Sanofi, dois são novos medicamentos desenvolvidos para o mercado nacional. O primeiro, o Novalfem (ibuprofeno), é um analgésico indicado no controle da febre e da dor para crianças acima de seis meses de idade e adultos, complementa a linha da companhia para tratar todas as fases da febre. O outro remédio é o Depura, para suprir a carência de vitamina D. O multivitamínico Targifor + C ganhou versão comprimido – antes era comercializado como efervescente.

Na linha higiene pessoal, a companhia está investindo em campanha na mídia para reforçar a marca Cepacol, de higiene bucal, líder nessa categoria. São quatro novas versões do produto (Whitening, Advanced, Sensitive e Revitalizante), todas com fórmulas sem álcool e corante, com flúor. Para reforçar o lançamento, a Sanofi-Aventis volta a focar o personagem que foi garoto-propaganda da marca nos anos 80 e 90, o Bond Boca. O sabonete íntimo Dermacyd também foi reposicionado, com o reforço na nova embalagem, com pH Equilibrium.

A expectativa do grupo é investir cerca de R$ 100 milhões este ano em campanha de marketing para todos os produtos da farmacêutica no Brasil.
"Também temos contrato para distribuir a Minancora no Brasil. Esse contrato de distribuição é estratégico para a companhia", afirmou Barone. "Queremos fortalecer nosso portfólio no país", afirmou Barone. Com o avanço da classe C, os produtos de CHC das farmacêuticas ganham visibilidade para as companhias. A região Nordeste tem grande importância para a empresa. "A região é estratégica. Para alguns produtos, fazemos campanhas diferenciadas."


VER MAIS SOBRE: arquivo


Este site utiliza cookies para garantir seu funcionamento correto e proporcionar a melhor experiência na sua navegação. Ao continuar nesse site você está de acordo com nossa Política de Privacidade.