Pular para o conteúdo

Notícias


icone de categorias Notícias icone de data de publicação 7 de agosto de 2009.

Sistema de BI garante agilidade à tomada de decisões e ações específicas a clientes da Droga Raia

COMPARTILHE:

RP1 Comunicação

Para manter o expressivo crescimento de receita e número de lojas, a rede de farmácias implanta o Business Objects XI.

Relatórios que antes levavam até dez horas para serem gerados agora ficam prontos em três minutos

Em questão de dois anos, a Droga Raia aumentou de 150 para 259 o número de lojas distribuídas pelas principais capitais da região sudeste do País. O faturamento da rede de farmácias também saltou de R$ 721 milhões, em 2006, para R$ 1,18 bilhão em 2008. Com isso, em proporção semelhante, cresceu o volume de dados gerados e, portanto, a serem administrados pela empresa, que possui atualmente mais de 30 mil produtos e mais de 3 milhões de clientes ativos armazenados em seu banco de dados.

Para conseguir gerir todo esse volume de informações – são mais de 13 TB armazenados no data warehouse – e utilizá-las estrategicamente, a rede farmacêutica implementou um sistema de business intelligence (BI) capaz de retornar respostas rápidas e análises complexas de suas informações. “Optamos pelo SAP BusinessObjects devido à sua maior flexibilidade e capacidade de adaptação para atender às demandas específicas do nosso setor”, conta Giovani Profili, diretor de Tecnologia da Informação da Droga Raia.

“O preparo de informações consumiu muito tempo do projeto”, revela Profili, destacando serem a qualidade dos dados e o estabelecimento de requisitos fatores-chave para o sucesso de uma implantação de BI. “Planejamos a implementação a partir dos indicadores, variáveis e relatórios de cada cliente interno, e não pelos processos, como é comum vermos no mercado”, afirma. Segundo Profili, nesta fase, cerca de 30% dos relatórios foram extintos.

Uma dica do diretor para aqueles interessados em implantar um BI é se certificar que o parceiro já trabalhou com projetos no mesmo segmento, bem como assegurar-se que ele consegue garantir a permanência da mesma equipe ao longo de todo o projeto. “A equipe de nosso projeto se manteve a mesma durante os 18 meses e, mesmo depois do fim da implantação, uma equipe continuou dedicada ao BO”, conta.

Profili afirmou que o retorno do investimento se deu em menos de um ano. “O go-live ocorreu em setembro de 2008, mas desde janeiro de 2008 já começamos a colher frutos do sistema”, revela. Segundo o executivo, quando constata que algum produto está com margem de lucro fora do especificado, a solução emite alertas aos profissionais de vendas imediatamente. “Isso nos permite realizar promoções estratégicas ou exclusivas a determinados clientes”, afirma.

Entre os ganhos enumerados pelo executivo também está a velocidade com que os relatórios passaram a ser gerados. Segundo ele, relatórios que levavam entre sete e dez horas para serem gerados agora são obtidos em, no máximo, três minutos. “E as informações são muito mais precisas, confiáveis e em linha com as necessidades da gestão”, acrescenta. “Hoje já é possível trabalhar sobre dados de vendas do dia anterior”, celebra Profili, acrescentando que a empresa ganhou a capacidade de atuar com muito mais proatividade em relação aos produtos em cada loja. “Além disso, conseguimos associar a oferta de produtos (iguais ou diferentes) com uma margem de lucro mais adequada para o negócio”, conclui.

Este site utiliza cookies para garantir seu funcionamento correto e proporcionar a melhor experiência na sua navegação. Ao continuar nesse site você está de acordo com nossa Política de Privacidade.