fbpx
Pular para o conteúdo

Notícias


icone de categorias Notícias icone de data de publicação 6 de novembro de 2009.

Surto de meningite no sul da Bahia aumenta automedicação

COMPARTILHE:

Folha de S. Paulo

O surto de meningite que matou seis pessoas em Porto Seguro nas últimas três semanas provocou uma corrida por vacinas em clínicas particulares e levou parte da população a se automedicar.
Médicos da região relatam casos de efeitos colaterais em razão do uso indiscriminado de um antibiótico usado contra a doença. Em parte das farmácias, o produto se esgotou.
Em uma clínica da vila de Trancoso, onde o surto começou no último dia 18, quase 700 pessoas foram vacinadas em quatro dias. Cada dose custa R$ 160. O efeito começa entre 15 e 30 dias após a aplicação.
Nos hospitais da rede pública, a vacina não está sendo fornecida porque a prefeitura considera o surto "sob controle".

O governo estadual aguarda um período de até 14 dias sem o registro de novos casos para confirmar o controle do surto. Estima-se que isso ocorra no próximo domingo.
A referência usada pelo Estado é o período de incubação da meningite, de dois a dez dias, quando a pessoa pode desenvolver a doença e transmiti-la.
Foram confirmados nove casos na cidade. Três pessoas seguem internadas. Exames descartaram outras 40 suspeitas.

Automedicação
Para evitar a expansão do surto, médicos receitaram, principalmente, antibióticos que têm o ciprofloxacino como princípio ativo. Foram medicados os que desenvolveram sintomas da meningite ou tiveram contato com infectados.
Sem orientação médica, parte da população passou a utilizar o remédio, cujo nome se espalhou por boca a boca.
A automedicação com antibióticos como esse pode causar danos a uma pessoa saudável.
"O uso equivocado pode até matar bactérias que são úteis ao corpo, como os lactobacilos na vagina que impedem a infecção urinária", diz Adriano Silva de Oliveira, presidente da Sociedade Baiana de Infectologia.
Os efeitos colaterais mais comuns desse medicamento são dor de cabeça, desconforto gástrico, náusea e diarreia.
Em uma clínica de Porto Seguro, pacientes foram atendidos com dores abdominais por tomarem o antibiótico por período além do recomendado.
Há relatos de casos de crianças que foram medicadas pelos pais, apesar de o medicamento ser exclusivo para adultos.
Para quem vai viajar, recomenda-se tomar a vacina e evitar aglomerações, lugares fechados e compartilhar objetos como talheres.


VER MAIS SOBRE: arquivo


Logotipo Ascoferj

INFORMA

A Ascoferj informa que está trabalhando de forma semipresencial como medida de segurança contra a Covid-19.

Segundas, quartas e sextas: atendimento presencial na sede de 8h às 17h.

Terças e quintas: atendimento remoto de 8h às 17h.

Telefones de todos os setores para contato:

– Financeiro – (21) 98272-2882
– Jurídico – (21) 98097-0092
– Regulatório – (21) 98272-2852
– Comunicação – (21) 98272-2867
– DAC/Cursos – (21) 98399-0146
– Central de Negócios – (21) 98293-1816
– Comercial – (21) 98097-0099
– Relacionamento – (21) 98145-2036

Este site utiliza cookies para garantir seu funcionamento correto e proporcionar a melhor experiência na sua navegação. Ao continuar nesse site você está de acordo com nossa Política de Privacidade.