fbpx
Pular para o conteúdo

Notícias


icone de categorias Notícias icone de data de publicação 6 de julho de 2009.

Um em cada três paulistanos tem alto risco cardiovascular

COMPARTILHE:

Folha de S. Paulo

Avaliação com 35 mil pessoas calculou risco de morrer ou sofrer infarto nos próximos cinco anos

Um balanço dos 35 mil atendimentos realizados no último sábado (27/6) em postos de saúde e hospitais estaduais da cidade de São Paulo indica que 33% dessa população tem alto risco (maior que 20%) de sofrer infarto ou de morrer em decorrência de um evento cardiovascular nos próximos cinco anos.
Os dados são do Mutirão do Coração, evento que pretende avaliar a saúde cardíaca de 150 mil pessoas, promovido pela Secretaria Estadual da Saúde, Socesp (Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo) e secretarias municipais da saúde de São Paulo e de Campinas.
Para medir o risco cardíaco, foram aferidos pressão arterial, circunferência abdominal, peso e altura. Os pacientes também preencheram um questionário sobre histórico familiar, idade, sexo e tabagismo.

"[Esses números] parecem ser uma tendência, ainda que alguns indivíduos procurem o atendimento porque já têm alguma predisposição. Isso pode estar superestimado, mas o número de pacientes é muito grande e vai aumentar, o que ajuda a diluir a possibilidade de viés", afirma Álvaro Avezum, diretor de promoção de saúde vascular da Socesp.
Os dados foram calculados por um software desenvolvido pela entidade. Segundo Avezum, a aplicação dos dados para medir o risco cardíaco é baseada em um estudo publicado no "Lancet", em 2008. A forma mais usada para identificar o risco inclui medição dos níveis de colesterol total e de LDL (colesterol "ruim"). No entanto, o trabalho constatou que usar IMC e circunferência abdominal em vez de medir colesterol tem precisão semelhante.

O objetivo do mutirão é identificar os riscos e tratá-los. "A OMS estima que países em desenvolvimento terão uma elevação epidêmica de doenças cardiovasculares e isso ocorrerá por falta de controle efetivo ou falta de diagnóstico. Fatores de risco não doem, e as pessoas acham que está tudo bem", acrescenta Avezum.
Os pacientes de risco serão acompanhados, e todos receberam uma cartilha com orientações sobre fatores de risco, exercícios e alimentação.
As avaliações cardiológicas gratuitas ocorrem neste sábado (4/7), em UBS e hospitais estaduais, na cidade de São Paulo, das 9h às 17h. É preciso apresentar cartão do SUS ou CPF. Informações no site www.mutiraodocoracao.com.br.


VER MAIS SOBRE: arquivo


Logotipo Ascoferj

INFORMA

A Ascoferj informa que está em regime semipresencial.

Segundas, quartas e sextas: atendimento presencial, das 12h às 17h
Terças e quintas: atendimento remoto, das 8h às 17h.

Telefones de todos os setores para contato:

– Financeiro – (21) 98272-2882
– Jurídico – (21) 98097-0092
– Regulatório – (21) 98272-2852
– Comunicação – (21) 98272-2867
– DAC/Cursos – (21) 98399-0146
– Central de Negócios – (21) 98293-1816
– Comercial – (21) 98097-0099
– Relacionamento – (21) 98145-2036

Este site utiliza cookies para garantir seu funcionamento correto e proporcionar a melhor experiência na sua navegação. Ao continuar nesse site você está de acordo com nossa Política de Privacidade.
×