Pular para o conteúdo

Notícias


icone de categorias Notícias icone de data de publicação 26 de agosto de 2011.

Uso de inibidores de apetite no Brasil aumenta 500%

COMPARTILHE:

Guia da Farmácia

Diante das recentes decisões da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) sobre a proibição da sibutramina, uma estatística divulgada pela Junta Internacional de Fiscalização de Entorpecentes (responsável pela fiscalização e aplicação das convenções da ONU), mostrou, em seu relatório anual, que o Brasil apresentou aumento do uso de substâncias inibidoras de apetite em 500%.

O dado, que é relativo aos últimos sete anos, foi divulgado pela Esteta. Segundo a especialista em Dieta do Tipo Sanguineo e Terapeuta Ortomolecular, Emília Pinheiro, mesmo os inibidores considerados como mais inofensivos possuem, em sua composição, drogas da classe das anfetaminas, responsáveis por tirar a sensação de fome, que agem no sistema nervoso, interagindo com o comportamento, humor e cognição, podendo gerar ansiedade generalizada, fator predisponente para o desencadear da síndrome do pânico e seus sintomas aniquiladores.


VER MAIS SOBRE: arquivo


Este site utiliza cookies para garantir seu funcionamento correto e proporcionar a melhor experiência na sua navegação. Ao continuar nesse site você está de acordo com nossa Política de Privacidade.