Pular para o conteúdo

Notícias


icone de categorias Notícias icone de data de publicação 15 de outubro de 2009.

Vacinas e higiene poderiam evitar mortes por diarreia, diz ONU

COMPARTILHE:

Uol

A diarreia causa uma em cada cinco mortes de crianças ao redor do mundo e a obtenção de vacinas importantes para a África e a Ásia poderia ajudar a salvar muitas vidas, afirmaram duas agências da Organização das Nações Unidas (ONU) na quarta-feira.

Por volta de 1,5 milhão de crianças morrem de diarreia todos os anos – mais do que Aids, malária e sarampo juntos. Apesar disso, apenas 39 por cento das crianças com diarreia nos países em desenvolvimento recebem o tratamento correto, afirmaram a Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) em um relatório.

Vacinações contra o rotavírus — a principal causa de gastroenterite severa, com vômitos e diarreia — em bebês e crianças, assim como saneamento básico e o tratamento adequado para reidratação ajudariam a solucionar o problema, disseram eles.

O rotavírus causa cerca de 40 por cento das internações por diarreia em crianças até 5 anos em todo o mundo, de acordo com o relatório, e a vacinação contra ele recentemente foi recomendada para todos os programas nacionais de imunização.

Apenas alguns países, em grande parte os mais ricos e desenvolvidos, incluem a vacina contra o rotavírus no calendário normal de vacinas infantis, mas a OMS está trabalhando para disponibilizar duas vacinas – Rotateq, da Merck & Co , e Rotarix, da GlaxoSmithKline– nos países em desenvolvimento.

"A aceleração de sua introdução na África e na Ásia, onde o peso do rotavírus é maior, precisa se tornar uma prioridade internacional", afirma o relatório.

O texto ainda diz que duas bases do tratamento da diarreia – suplementos de zinco e sais de reidratação oral de baixa osmolaridade – ainda são difíceis de obter em diversos dos países mais pobres.

"Nós sabemos o que funciona para diminuir as mortes de crianças decorrentes de diarreia e quais ações provocarão uma redução duradoura no fardo da diarreia", afirmaram Tessa Wardlaw, do Unicef, e Elizabeth Mason, da OMS, em um comentário da revista médica The Lancet.

Mais de 80 por cento das mortes infantis em decorrência da diarreia ocorrem na África e no sul da Ásia e apenas 15 países contabilizam quase três quartos de todas as mortes por diarréia entre crianças de até 5 anos anualmente. A Índia tem o maior número anual de mortes: 386.600.


VER MAIS SOBRE: arquivo


Este site utiliza cookies para garantir seu funcionamento correto e proporcionar a melhor experiência na sua navegação. Ao continuar nesse site você está de acordo com nossa Política de Privacidade.