A prescrição, necessária, dos medicamentos fitoterápicos

Acontece Comunicação e Notícias

O crescimento do mercado de produtos pesquisados e fabricados a partir de plantas medicinais é visível. De acordo com dados publicados no jornal Gazeta Mercantil, este mercado está movimentando no mundo cerca de 17 bilhões de dólares, apontando para um crescimento de 10% ao ano. No Brasil, a movimentação é de aproximadamente 600 milhões de dólares anuais e, mesmo considerando a grande variedade de espécies, ainda são importados mais de 4 milhões de dólares em plantas medicinais.

Mas, o que muita gente ainda não sabe é que esses compostos naturais só devem ser utilizados quando prescritos por médicos especialistas: quando administrados em doses incorretas, ou podem não fazer qualquer efeito ou, pior, podem mesmo se tornar tóxicos para a saúde.

A automedicação é perigosa também para os fitoterápidos. O alerta é de Maria Izabel Lamounier de Vasconcelos, nutricionista que trabalha em parceria com o Instituto de Nutrição Humana – Ganep no desenvolvimento de projetos especiais; “diferentemente do que segue a crença popular, o uso de plantas medicinais não é isento de riscos, pois apesar de alternativos, os fitoterápicos não deixam de ser medicamentos e, por isso, devem ser prescritos por profissional qualificado”, afirma.

Recentemente a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) publicou nova lista de fitoterápicos, determinando quais estão isentos de prescrição médica. “Esta nova lista é bastante abrangente, mas há um grande número de plantas que ainda não foram incluídas. A normatização é imprescindível para garantir a qualidade dos produtos. Periodicamente surgem novos estudos sobre plantas medicinais utilizadas em todas as partes do mundo, há milhares para o tratamento de doenças por meio de mecanismos muitas vezes desconhecidos”, explica Maria Izabel.

Compartilhe:
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Categorias

Receba as principais notícias direto no celular

Sala de imprensa

Esta é uma área dedicada especialmente para o atendimento à imprensa e com acessos aos nossos releases.

Receba nossa newsletter

Para notícias e ofertas exclusivas, digite seu e-mail abaixo.

Um programa para você ficar sempre bem informado

Saiba onde encontrar o número da matrícula

Todo associado, além do CNPJ, possui um número de matrícula que o identifica na Ascoferj. Abaixo, mostramos onde encontrá-lo no boleto bancário. Você vai precisar dele para seguir em frente com a inscrição.

BOLETO BANCÁRIO BRADESCO

Encontre em “Sacador / Avalista”.

boleto bradesco contribuição

BOLETO BANCÁRIO SANTANDER

Encontre em “Sacador/Avalista”.

boleto santander contribuição
Este site utiliza cookies para garantir seu funcionamento correto e proporcionar a melhor experiência na sua navegação. Ao continuar nesse site você está de acordo com nossa Política de Privacidade.
×