Pular para o conteúdo

Notícias


icone de categorias Notícias icone de data de publicação 11 de novembro de 2010.

Agência dos EUA aprova Cymbalta para dor musculoesquelética crônica

COMPARTILHE:

Edelman Brasil

A Lilly anunciou a aprovação de Cymbalta (duloxetina) pelo FDA (Food and Drug Administration), agência regulatória americana, para dor musculoesquelética crônica, que inclui a dor lombar crônica e a dor na osteoartrite do joelho. No Brasil, as indicações para as duas patologias foram aprovadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) em 2009.

Desde a sua primeira aprovação, em 2004, mais de 30 milhões de pacientes já foram tratados com Cymbalta para depressão, dor neuropática periférica diabética e fibromialgia. A eficácia de Cymbalta para dor lombar crônica e osteoartrite do joelho foi comprovada em estudos clínicos que tiveram a participação de mais de 600 pessoas.

No Brasil, a dor lombar é a principal causa de afastamento do trabalho. Dados da Unifesp revelam que a lombalgia ocorre em torno de 70% dos brasileiros entre 30 e 39 anos de idade. Já a osteoartrite do joelho é uma doença articular degenerativa mais prevalente entre indivíduos acima de 65 anos de idade que, em muitos casos, provoca dor incapacitante.

“Muitas vezes, pacientes com dor crônica têm dificuldades para encontrar um medicamento que funcione de forma eficaz. A aprovação de Cymbalta pelo FDA dá aos médicos nova opção para ajudar um grupo de pessoas que não responde aos tratamentos convencionais”, concluiu Michael Clark, diretor do programa de tratamento da dor crônica do Instituto Médico Johns Hopkins.

Segundo Janet Woodcock, diretora do Centro de Avaliação e Pesquisa Farmacêutica do FDA, cerca de três quartos da população têm dor crônica em algum momento de suas vidas e essa aprovação significa que muitas dessas pessoas têm agora outra opção de tratamento.

Cymbalta (duloxetina) é um antidepressivo dual que age na recaptação da serotonina e noradrenalina, desempenhando uma função analgésica em combate à dor física.


VER MAIS SOBRE: arquivo


Este site utiliza cookies para garantir seu funcionamento correto e proporcionar a melhor experiência na sua navegação. Ao continuar nesse site você está de acordo com nossa Política de Privacidade.