Pular para o conteúdo

Notícias


icone de categorias Notícias icone de data de publicação 24 de agosto de 2016.

Cuidados no envelhecimento da pele

COMPARTILHE:

Revista da Farmácia (ed. 193):

ana
Ana Lucia Caldas, farmacêutica

No processo de envelhecimento, é preciso entender que existem dois fatores que levam à perda de vitalidade cutânea: o processo natural, intrínseco, que decorre de fatores biológicos durante o passar dos anos e que altera o funcionamento do nosso corpo; e o extrínseco, que é mais intenso, sendo a consequência dos danos causados basicamente pelo fotoenvelhecimento, problema que pode ser evitado com o uso de cosméticos e tratamentos específicos.

Independentemente da idade, o cuidado com a pele é de extrema importância, mas, à medida que o tempo passa, esse cuidado deve ser intensificado, pois todas as camadas da pele sofrem grande desgaste, deixando-a mais fina e delicada e favorecendo o aparecimento de manchas e rugas. Com o envelhecimento, a pele começa a perder colágeno e elastina, proteínas que controlam a elasticidade e que dão firmeza, provocando a diminuição da segunda camada, a derme.

Maior órgão do corpo humano, a pele é diariamente exposta aos raios solares e à poluição, fatores que, quando associados ao envelhecimento, provocam perda de vitalidade. Porém, o envelhecimento é considerado natural e inevitável. O que pode ser feito é amenizar as rugas de expressão, o ressecamento e a perda de substâncias primordiais.

Contudo, soma-se a esse inevitável envelhecimento cutâneo a agressão provocada pelo uso de diversos medicamentos simples, que podem afetar a saúde da pele na terceira idade, como os usuais que diminuem a gordura ou aqueles utilizados no tratamento da Hanseníase, como a clofazimina, por exemplo, um antimicobacteriano que tem como reação adversa o ressecamento da pele.

Existem alguns remédios que favorecem a ação da luz solar e desencadeiam reações de fotossensibilidade, como diuréticos e anti-inflamatórios. Os sabonetes antibacterianos, que eliminam parcialmente as bactérias, podem favorecer o aparecimento de fungos, além de provocarem ressecamento. Por vezes, causam reações como coceira nas lesões localizadas nas áreas expostas à luz solar.

Geralmente, idosos usam vários medicamentos diariamente, sendo importante conhecer quais são e quais podem afetar a saúde da pele nessa fase da vida. Medicamentos como a aspirina (ácido acetilsalicílico) e os anticoagulantes facilitam ainda mais o sangramento de hematomas que surgem no dorso, nos punhos, nos antebraços ou nas mãos, decorrentes do envelhecimento cutâneo (púrpura senil). Os vasos sanguíneos dos idosos têm flexibilidade reduzida, e o tecido conjuntivo ao seu redor está diminuído. Por isso, qualquer hematoma corre o risco de sangrar.

Os corticoides, corticosteroides ou glicocorticoides são drogas derivadas do hormônio cortisol, produzido pela glândula suprarrenal, frequentemente usados como parte do tratamento contra doenças de origem inflamatória, alérgica, imunológica e alguns tipos de câncer. Os corticoides apresentam vários efeitos colaterais, alguns esteticamente indesejáveis, como ganho de peso, estrias e acne. Os efeitos colaterais estão diretamente relacionados à dose e ao tempo de uso. Entre os que mais incomodam estão os relacionados à estética, como a equimose e a púrpura, pequenas hemorragias que ocorrem embaixo da pele, normalmente em áreas expostas ao sol, como mãos e antebraços. Estrias arroxeadas no abdome, calvície e crescimento de pelos em mulheres também podem ocorrer em tratamentos crônicos de corticoides por via oral.

O uso de corticoides tópicos por longo tempo também pode provocar atrofia, estrias, teleangectasias e manchas roxas. A toxicidade resultante dos corticoides pode levar à síndrome de Cushing, caracterizada por face arredondada, acúmulo de gordura na região posterior do pescoço e das costas – corcova ou giba de búfalo – e pela gordura corporal de localização irregular, principalmente na região abdominal e tronco.

Algumas medidas simples contribuem para desacelerar o envelhecimento cutâneo e proporcionar uma pele mais viçosa, como limpar, tonificar e hidratar; usar protetor solar diariamente e produtos que contenham em sua formulação vitamina C; evitar banhos muito quentes, esfoliar ou fazer séries de peeling; ter uma alimentação adequada; beber muita água; e estar de bem com a vida.

Comunicação Ascoferj



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este site utiliza cookies para garantir seu funcionamento correto e proporcionar a melhor experiência na sua navegação. Ao continuar nesse site você está de acordo com nossa Política de Privacidade.