Pular para o conteúdo

Notícias


icone de categorias Notícias icone de data de publicação 20 de dezembro de 2010.

Droga Raia levanta R$ 655 mi em IPO

COMPARTILHE:

O Estado de São Paulo

Última abertura de capital do ano provocou grande euforia no mercado, com a demanda superando a oferta de ações em pelo menos seis vezes, segundo fontes; preço da ação saiu a R$ 24, o topo da faixa indicativa estabelecida pela empresa.

Com uma forte demanda, a oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) da Droga Raia movimentou até R$ 654,697 milhões. O preço por ação foi definido em R$ 24, no teto da faixa indicativa – que variava de R$ 19 a R$ 24 por ação.

A última abertura de capital do ano provocou grande euforia no mercado. Até ontem, a procura pelos papéis da companhia já superava a oferta em seis vezes, conforme apurou a Agência Estado. Na semana passada, apenas os pedidos de investidores institucionais locais, como fundos de investimento e de pensão, já garantiam a operação.

A Raia é a quinta maior rede de drogarias do País em faturamento e a terceira em número de lojas, de acordo com ranking da Associação Brasileira de Redes de Farmácias e Drogarias (Abrafarma). O principal chamariz para o IPO foi o desconto relativo dos papéis na comparação com os da concorrente Drogasil, já listada em bolsa. Pelos cálculos de uma fonte, os papéis da Raia estreariam na bolsa valendo até 30% menos que os da concorrente. O desempenho recente de Drogasil no mercado, com alta acumulada de quase 8% no mês, só aumentou a atratividade do IPO.

A estreia das ações da Droga Raia está prevista para segunda-feira, sob o código "RAIA3". O coordenador líder do IPO é o Itaú BBA. O banco atua na operação ao lado do Credit Suisse e do BB Banco de Investimento.


VER MAIS SOBRE: arquivo


Este site utiliza cookies para garantir seu funcionamento correto e proporcionar a melhor experiência na sua navegação. Ao continuar nesse site você está de acordo com nossa Política de Privacidade.