Pular para o conteúdo

Notícias


icone de categorias Notícias icone de data de publicação 19 de julho de 2010.

Eurofarma estreita parceria com Cuba

COMPARTILHE:

Valor Economico

A Eurofarma, um dos maiores laboratórios nacionais, está intensificando parceria para desenvolvimento de medicamentos com um polo de bioctecnologia de Cuba, considerado referência internacional. A farmacêutica e os cientistas cubanos trabalham juntos desde 2006 em dois projetos, além de outros três que vão começar a ser desenvolvidos, todos eles na área de oncologia.

"Temos dois projetos que já estão em andamento e bem-sucedidos. Em um deles, licenciamos o Cimaher, um medicamento de inovação desenvolvido em Cuba, para o combate de tumor cerebral infantil. No segundo, estamos participando da fase de ensaios clínicos para uma vacina terapêutica voltada para câncer no pulmão", afirmou Camille Rodrigues da Silva, gerente de pesquisas clínicas da Eurofarma.

Esses dois projetos fazem parte das pesquisas já iniciadas e desenvolvidas por esse polo de cientistas de Cuba. A Eurofarma quer agora participar de todas as etapas dos projetos futuros. "Temos outros três estudos, todos voltados para oncologia, no qual queremos participar com os nossos pesquisadores", afirmou a executiva. "Queremos entrar na etapa de transferência de tecnologia", disse Camille.

A parceria entre Eurofarma e Cuba teve início em 2006. Segundo Camille, apesar da boa referência do polo de bioctenologia de Cuba, esses cientistas encontram dificuldades em fazer ensaios clínicos de suas pesquisas, uma vez que o número de pacientes envolvidos nessa fase de testes é grande e não há voluntários cubanos suficientes.

A Eurofarma vai contar com uma linha de financiamento do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) para todos esses projetos. A farmacêutica não revelou o valor dessa linha de crédito.
Com 26 projetos totais em andamento em diversas áreas, a Eurofarma quer intensificar suas pesquisas nos segmentos de oncologia, neurologia e doenças ligadas ao envelhecimento.


VER MAIS SOBRE: arquivo


Este site utiliza cookies para garantir seu funcionamento correto e proporcionar a melhor experiência na sua navegação. Ao continuar nesse site você está de acordo com nossa Política de Privacidade.