Pular para o conteúdo

Notícias


icone de categorias Notícias icone de data de publicação 30 de julho de 2014.

Farmacêuticas correm para evitar impostos

COMPARTILHE:

Empresas americanas da área de saúde, assim como muitas megacorporações, têm uma longa lista de reclamações, que inclui a regulamentação, a concorrência global e, acima de tudo, os impostos cobrados. No entanto, empresas farmacêuticas e de equipamentos médicos descobriram uma maneira de se automedicar. Ao comprar concorrentes estrangeiras menores e partir para a reincorporação no exterior -manobra chamada inversão-, empresas da área de saúde escapam do regime fiscal americano. Seus novos domicílios internacionais também facilitam o acesso a dinheiro no exterior e tornam outras inversões mais atraentes. Uma junção de fatores faz da área de atendimento à saúde o foco da onda de inversões em meio ao universo corporativo dos Estados Unidos e preocupa reguladores em Washington. O robusto mercado internacional para medicamentos significa que empresas da área de saúde já são empreendimentos globais. Uma profusão de empresas farmacêuticas europeias significa que há muitos alvos apropriados. E, enquanto algumas empresas da área de saúde fazem negócios de inversão, outras se sentem pressionadas a fazer o mesmo a fim de evitar taxas de impostos mais altas do que as de seus concorrentes. Fonte: Folha de S. Paulo


VER MAIS SOBRE: arquivo


Este site utiliza cookies para garantir seu funcionamento correto e proporcionar a melhor experiência na sua navegação. Ao continuar nesse site você está de acordo com nossa Política de Privacidade.