Pular para o conteúdo

Notícias


icone de categorias Notícias icone de data de publicação 19 de fevereiro de 2015.

Farmacêuticos devem destacar os riscos da automedicação

COMPARTILHE:

Muitas pessoas praticam a automedicação, sem saber dos riscos que estão correndo, no que se refere a medicamentos ou a doses inadequadas. Tornando assim, uma doença que seria de fácil tratamento, em algo bem mais grave. O Instituto de Ciência Tecnologia e Qualidade (ICTQ), que atua nas áreas de Pesquisa e Pós-Graduação com foco no mercado farmacêutico, analisou 1.480 pessoas de 12 capitais brasileiras e constatou que deste total, 76,4% pratica a automedicação e que dentre este percentual, 32% têm hábito de aumentar a dose do medicamento, mesmo que tenha orientações médicas ou farmacêuticas. No entanto, para melhor orientar os clientes das farmácias foi sancionada a Lei nº 13.021/14, conhecida por “Nova Lei da Farmácia”, que dentre um dos artigos, reitera a obrigatoriedade da presença permanente de um farmacêutico nas farmácias. Fonte: Meio-Norte


VER MAIS SOBRE: arquivo


Este site utiliza cookies para garantir seu funcionamento correto e proporcionar a melhor experiência na sua navegação. Ao continuar nesse site você está de acordo com nossa Política de Privacidade.