Farmácias caem no golpe dos telefonemas

Ascoferj

Depois de quase três anos, farmácias e drogarias voltam a cair no golpe dos telefonemas. Nos últimos três dias, mais de dez associados da Ascoferj entraram em contato com o Departamento Jurídico para informar que receberam ligações e cartas de cobrança por serviço de publicidade que não contrataram. As ameaças são de protesto, negativação e propositura de ações de cobrança.

Os golpistas pedem para falar com algum balconista, nunca o proprietário. Solicitam que o funcionário assine um papel em branco, coloque o carimbo da empresa com CNPJ ao lado da assinatura e envie por fax para um determinado número, para fins de “atualização cadastral”. Em seguida, ligam novamente, cobrando uma dívida que a empresa não contraiu. Os golpistas apresentam um contrato em torno de R$ 300 por mês, provavelmente, impresso no papel onde constam assinatura e carimbo do estabelecimento. Se a farmácia quiser rescindi-lo, terá de pagar uma multa de R$ 1,4 mil.

O Departamento Jurídico da Ascoferj está à disposição para ingressar com ações declaratórias contra tais empresas para que se reconheça na justiça que nenhum contrato foi firmado e, assim, não devem pagar nada, pedindo ainda indenização por danos morais.

Compartilhe:
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Categorias

Receba as principais notícias direto no celular

Sala de imprensa

Esta é uma área dedicada especialmente para o atendimento à imprensa e com acessos aos nossos releases.

Receba nossa newsletter

Para notícias e ofertas exclusivas, digite seu e-mail abaixo.

Um programa para você ficar sempre bem informado

Este site utiliza cookies para garantir seu funcionamento correto e proporcionar a melhor experiência na sua navegação. Ao continuar nesse site você está de acordo com nossa Política de Privacidade.
×