Pular para o conteúdo

Notícias


icone de categorias Notícias icone de data de publicação 20 de setembro de 2010.

Farmácias voltam a aferir pressão

COMPARTILHE:

JCnet

Depois de serem proibidas de aferir pressão arterial, precisando de uma autorização emitida pela Prefeitura Municipal para oferecer o serviço, algumas farmácias de Bauru já receberam o novo alvará e voltaram a disponibilizar o atendimento a seus clientes.

Estabelecimentos localizados no Jardim Marambá e no Parque Vista Alegre preencheram os requisitos e receberam a autorização, enquanto outras unidades ainda aguardam a análise do Departamento de Saúde Coletiva (DSC) do município.

Segundo a farmacêutica do estabelecimento situado no Jardim Marambá, Neiva Rosa Marin Lopes, a autorização para aferir a pressão dos clientes demorou para ser emitida porque os aparelhos de medição não foram aprovados pelo Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro) nas duas primeiras tentativas.

“Conseguimos o alvará recentemente, no dia 31 de agosto. O processo demorou um pouco porque dois aparelhos comprados não passaram no teste do Inmetro. Tivemos que trocar a marca do aparelho”, informou Neiva.

Demanda

Ela destacou a intenção de oferecer atendimento diferenciado aos clientes da farmácia como a razão que levou o estabelecimento a providenciar as exigências estabelecidas pela nova resolução.

“Nossa intenção é atender o público da região, nossos clientes de anos, com serviços diferenciados. Quando tivemos que parar de aferir a pressão arterial, muitos se mostraram insatisfeitos”, declarou a farmacêutica ao ressaltar que o serviço passou a contar com uma taxa para ser realizado.

Ao entrar em contato com outras farmácias de Bauru, a reportagem do JC apurou que várias solicitaram autorização para disponibilizar os serviços, mas ainda aguardam posicionamento do DSC.

Por sua vez, o Departamento de Saúde Coletiva não soube informar quantos estabelecimentos passam por este processo de autorização ou quantos já receberam o alvará para oferecer tais serviços.

Para obter o alvará da prefeitura que permite a aferição da pressão arterial, as farmácias devem possuir um espaço apropriado para a realização do atendimento, farmacêuticos capacitados para o serviço, aparelho de medição aprovado pelo Inmetro ou outro órgão competente e contar com fichas de encaminhamento para identificar os resultados do exame para possível apresentação a profissionais da área de saúde.

Resolução

Desde o dia 18 de fevereiro, através da Resolução da Diretoria Colegiada (RDC) nº 44/09 da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), todas as farmácias e drogarias do Brasil passaram a ser configuradas como um estabelecimento de saúde.

Com essa mudança, foram liberadas para oferecer serviços como aplicação de injeções, aferição de pressão arterial, teste de glicemia, inaloterapia, entre outros atendimentos que estavam proibidos pelo órgão.

Após a divulgação da RDC, foi acertado que as farmácias poderiam prestar tais serviços a partir do momento que conseguissem uma autorização da Prefeitura Municipal.

Todavia, para ser constatada como capaz de aplicar injeções, aferir pressão arterial, realizar teste de glicemia, fazer inaloterapia e perfurar lóbulo auricular para colocação de brincos, os estabelecimentos devem contar com farmacêuticos formados e registrados, uma sala fechada para a prestação do serviço e respeitar as regras da Organização Mundial de Saúde (OMS).


VER MAIS SOBRE: arquivo


Logotipo Ascoferj

INFORMA

Olá, Associado Ascoferj! Dê um play ▶️ e veja o CONVITE que o Bernardinho do voleibol tem para você! 😉

Este site utiliza cookies para garantir seu funcionamento correto e proporcionar a melhor experiência na sua navegação. Ao continuar nesse site você está de acordo com nossa Política de Privacidade.