Pular para o conteúdo

Notícias


icone de categorias Notícias icone de data de publicação 27 de maio de 2011.

Indiana Bilcare define parceria no Brasil para crescer em medicamentos

COMPARTILHE:

Valor Economico

Na esteira do crescimento do setor farmacêutico brasileiro, o grupo indiano fabricante de embalagens Bilcare Research mudou sua estratégia e passou a ter operações próprias no Brasil.

"Se a farmacêutica quer produção local, ela deve ter", diz Brigitte Stibenz, a responsável pela Bilcare na América Latina. Depois de ter adquirido os negócios de filmes da inglesa Ineos por €100 milhões no segundo semestre do ano passado, a Bilcare reforçou sua presença no segmento de medicamentos e se voltou para a integração de seus negócios nos países onde atua. No Brasil essa integração gerou a definição de uma parceria com a Bilpress, empresa criada por um empresário brasileiro com o objetivo de ser a representante da Bilcare no território nacional.

A indiana, que antes mandava para o Brasil os produtos finalizados (filmes e laminados de alumínio) de suas fábricas em Cingapura e na Índia, agora passará a importar apenas as partes. Em sua unidade em Itupeva (SP), a Bilpress fará a montagem dessas partes, fabricando, assim, a embalagem final para o mercado nacional. Com capacidade de corte e impressão de 16 toneladas de embalagens por mês, a unidade foi concluída em fevereiro.
"A ideia é que se a indústria farmacêutica quiser produção local, ela deve ter. Se ela quiser importar o produto, ela deve conseguir. Nossas operações vão permitir isso", afirmou ao Valor a executiva responsável pela Bilcare Research na América do Sul, Brigitte Stibenz.

A estratégia de finalizar a produção no Brasil permitirá que a empresa atenda com maior agilidade às farmacêuticas de atuação nacional. Antes da aquisição, a Bilcare, segundo a executiva, detinha 10% do mercado brasileiro de embalagens de filmes e laminados de alumínio. "Agora, vamos crescer essa participação", enfatizou.

A empresa quer aproveitar as oportunidades do mercado brasileiro principalmente no segmento dos genéricos. Com foco na redução dos preços para o consumidor final, as empresas têm se voltado para soluções em embalagens que pesem menos no custo do produto.

A estratégia de buscar um parceiro local no Brasil, ao invés de montar uma subsidiária no país, tem relação com o foco da companhia, que se volta para os mercados americano e europeu. "Estamos representados em mais de 80 países e seria difícil (ter subsidiária) em todos", resume Brigitte. A Bilcare Research tem cinco fábricas com foco no setor farmacêutico: na Europa, na Ásia e nos EUA.


VER MAIS SOBRE: arquivo


Este site utiliza cookies para garantir seu funcionamento correto e proporcionar a melhor experiência na sua navegação. Ao continuar nesse site você está de acordo com nossa Política de Privacidade.