Pular para o conteúdo

Notícias


icone de categorias Notícias icone de data de publicação 9 de março de 2012.

Janssen apoia campanha nacional da Sociedade Brasileira de Reumatologia com foco na saúde da mulher

COMPARTILHE:

Snif Brasil

Campanha de esclarecimento sobre doenças reumáticas chama atenção para as doenças Lúpus, Osteoporose, Fibromialgia e Artrite Reumatoide, que geralmente se iniciam entre as mulheres com idade entre 20 e 60 anos

A Sociedade Brasileira de Reumatologia (SBR) lança, hoje, data em que se comemora o dia internacional da mulher, uma campanha de esclarecimento e de conscientização sobre as doenças reumáticas. Apesar de afetar homens e mulheres, jovens e idosos, o público com maior prevalência é formado por mulheres entre 20 e 60 anos.

Entre as mais de 120 doenças reumáticas catalogadas, as que mais incidem em mulheres são lúpus, osteoporose, fibromialgia e artrite reumatoide. A artrite reumatoide é o tipo mais comum de doença que provoca inflamação das juntas e segundo dados do Ministério da Saúde, somente entre 2010 e 2011, 33.852 pacientes foram internados em decorrência das doenças e suas complicações. Estima-se que as doenças reumáticas já afetam 6% da população ou aproximadamente 12 milhões de brasileiros.

Para essa primeira fase da campanha, a Sociedade Brasileira de Reumatologia (SBR) confeccionou 10 cartilhas com informações sobre prevenção, causas, diagnósticos e tratamentos de doenças reumáticas, além de dicas importantes de exercícios indicados para o fortalecimento muscular e para a realização de atividades diárias pelos pacientes.

A distribuição das cartilhas será gratuita, em todo território nacional, nos serviços públicos e privados de atendimentos a pacientes reumáticos como consultórios, postos do SUS e também nas associações e grupos de apoio a pacientes.

Entre os temas da campanha estão: Lúpus, Osteoporose, Osteoartrite (artrose), Artrite Reumatoide, Fibromialgia, LER/DORT (Lesão por esforço repetitivo e Distúrbio Osteomuscular relacionado ao Trabalho), Coluna, Febre Reumática, Artrite Idiopática Juvenil e SAF (Síndrome do Anticorpo Antifosfolipídeo).

Para ampliar o alcance da campanha, a Sociedade Brasileira de Reumatologia (SBR) também disponibiliza as cartilhas na internet para download, no site da entidade no endereço www.sbr.org.br.

A mobilização também chamará a atenção para orientações dos pacientes na busca de especialistas para fazer o acompanhamento adequado. “A colaboração de todos é essencial para a difusão de orientações de prevenção sobre essas doenças e para o acesso aos tratamentos adequados”, alerta
Geraldo Castelar, presidente da Sociedade Brasileira de Reumatologia.

Segundo ele, as mulheres devem ficar atentas a alguns fatores de riscos entre os quais história familiar de doença reumática, hormonais, ambientais, idade avançada, obesidade, tabagismo, traumatismos, atividades associadas com movimentos repetitivos, sedentarismo, estresse, ansiedade, depressão, consumo de bebidas alcoólicas em excesso e ingestão de fármacos que podem contribuir para o surgimento de algumas dessas doenças ou ainda agravar os seus sintomas.

Ao contrário de algumas doenças consideradas silenciosas (hipertensão e diabetes), as doenças reumáticas podem ser sinalizadas pelo próprio paciente, que identifica os primeiros sinais como dor e rigidez ao fechar os dedos das mãos, elevar os braços ou levantar-se de uma cadeira. Se a doença for descoberta logo no início e o paciente tiver tratamento adequado, ele pode seguir com uma vida normal, diminuindo assim os riscos de incapacidade física.


VER MAIS SOBRE: arquivo


Este site utiliza cookies para garantir seu funcionamento correto e proporcionar a melhor experiência na sua navegação. Ao continuar nesse site você está de acordo com nossa Política de Privacidade.