Pular para o conteúdo

Notícias


icone de categorias Notícias icone de data de publicação 31 de janeiro de 2011.

Lucro da Eli Lilly cresce 28%, impulsionado pelo aumento das vendas

COMPARTILHE:

Abrafarma

A farmacêutica Eli Lilly encerrou o quarto trimestre de 2010 com lucro líquido de US$ 1,17 bilhão, ou US$ 1.05 por ação, o que representou um avanço de 28% ante os US$ 915,4 milhões, ou US$ 0,83 por ação, registrados um ano antes.

Quando se excluem itens não-recorrentes, os ganhos da empresa alcançaram US$ 1,11 por ação, superando um pouco os US$ 1,10 por ação esperado por alguns analistas.

Os resultados da companhia foram estimulados pelo aumento das vendas. A receita da empresa cresceu 4,3%, para US$ 6,19 bilhões, sendo que somente em volume, foi verificada uma alta de 3% no período.
O destaque do portfólio foi o medicamento para depressão Cymbalta, cujas vendas avançaram 19%. O tratamento para câncer Alimta também pesou sobre os dados, apresentando alta de 9%.

Por outro lado, a Lilly enfrentou no período problemas de desenvolvimento de produtos, o que fez com que as vendas do medicamento antipsicótico Zyprexa caíssem 2,2%.

Para o ano completo de 2010, a receita da empresa totalizou US$ 23,076 bilhões, um crescimento de 6%. O lucro líquido, por sua vez, somou US$ 5,070 bilhões, ou US$ 4,58 por ação, sendo que em 2009, a empresa tinha verificado lucro de US$ 4,329 bilhões, ou US$ 3,94 por ação.

“Quando começamos 2011, continuamos comprometidos com nossa estratégia de acelerar o fluxo de novos medicamentos, preparados para enfrentar os desafios das expirações de patentes de vários de nossos produtos”, afirmou o presidente executivo da Lilly, John C. Lechleiter.


VER MAIS SOBRE: arquivo


Este site utiliza cookies para garantir seu funcionamento correto e proporcionar a melhor experiência na sua navegação. Ao continuar nesse site você está de acordo com nossa Política de Privacidade.