Pular para o conteúdo

Notícias


icone de categorias Notícias icone de data de publicação 5 de julho de 2016.

Marca própria em farmácia ainda é incipiente

COMPARTILHE:

A penetração das marcas próprias no setor de drogarias ainda é muito tímida no Brasil, ao ponto de mesmo grandes redes terem dificuldade para trabalhar com essa estratégia. Apesar disso, algumas empresas vêm investindo forte nesse nicho. A PanVel, por exemplo, é referência e já comercializa mais de 800 produtos.

“De modo geral, o setor de farmácias no Brasil ainda não despertou para as marcas próprias. Mas individualmente há alguns trabalhos interessantes”, comenta a presidente da Associação Brasileira de Marcas Próprias e Terceirização (Abmapro), Neide Montesano.

Para o presidente da PanVel, Julio Ricardo Mottin, o pouco uso de marca própria em algumas redes se deve a maior dificuldade de trabalhar com esses itens no setor de perfumaria. “Em higiene e beleza você tem que estar sempre evoluindo. Tem que ter uma agilidade muito grande para acompanhar as mudanças nos produtos”, afirma.

Para seguir essa premissa, a rede – que tem mais de 300 lojas espalhadas pelo Sul do País – possui fábricas próprias que produzem 60% dos itens de rótulo exclusivo da empresa, o que garante essa agilidade de adaptação citada pelo presidente, além de um total controle da cadeia de produção.

A companhia começou em 1989 a investir nesses itens e hoje já possui mais de 800 produtos divididos em 18 marcas diferentes. “Hoje em dia, um a cada cinco produtos de perfumaria que vendemos é de marca própria. A participação é de 20% nesse segmento”, diz.

Entre os itens próprios com maior saída, o empresário cita a linha de maquiagem, que é líder no segmento com uma participação de mais de 50%.

Outra rede de farmácias que vem investindo na consolidação de sua linha de produtos de marca própria é a Pague Menos, que começou a trabalhar com a estratégia em dezembro de 2008.

De lá para cá, a empresa teve um crescimento expressivo no segmento, que já representa 6,5% do faturamento total da rede, englobando mais de 1.100 itens. A expansão nas vendas desses produtos também foi grande. Em maio deste ano a alta foi de 35%, na comparação interanual.

Para Mottin, da PanVel, as principais vantagens de trabalhar com produtos de marca própria são: a maior margem de lucro na venda desses itens e a fidelização dos consumidores. “A margem é maior, mas a principal vantagem é a fidelização. Você ter um produto que só você comercializa é muito vantajoso e contribui para atrair o cliente.”

Fonte: DCI



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Logotipo Ascoferj

INFORMA

Olá, Associado Ascoferj! Dê um play ▶️ e veja o CONVITE que o Bernardinho do voleibol tem para você! 😉

Este site utiliza cookies para garantir seu funcionamento correto e proporcionar a melhor experiência na sua navegação. Ao continuar nesse site você está de acordo com nossa Política de Privacidade.