Pular para o conteúdo

Notícias


icone de categorias Notícias icone de data de publicação 30 de novembro de 2009.

”Medicamento não é mercadoria”

COMPARTILHE:

Correio do Povo (RS)

A ouvidora da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Vera Borralho Bacelar, alertou ontem que "medicamento não é mercadoria". "As pessoas não buscam um atendimento de saúde e acabam pressionando as farmácias a venderem remédios sem prescrição médica", constatou a ouvidora. Outro problema verificado pela Anvisa é o fato de muitas pessoas adquirirem produtos em locais inapropriados, como feiras. "São medicamentos mais baratos, mas que possuem problemas na fabricação. Além disso, estão expostos a temperaturas não adequadas, perdendo a eficácia em função da forma de acondicionamento", observou Vera, durante o Seminário Controle Sanitário de Medicamentos no Brasil.

A coordenadora do Procon/RS, Adriana Burguer, alerta ainda para a comercialização de "produtos milagrosos" como emagrecedores e fórmulas para o crescimento de cabelo. "É preciso comprar em boas farmácias e cuidar o que se compra", relatou. O seminário segue até hoje, no auditório do Banco Central, com a proposta de informar a população sobre suas obrigações e direitos. "É necessário alertar o consumidor", afirmou a presidente do Movimento das Donas de Casa e Consumidores, Edy Maria Mussoi.

Cuidados na hora de comprar
– Adquirir os medicamentos em farmácias;
– Exigir a presença de um farmacêutico;
– Verificar se a caixa do medicamento não está amassada ou danificada;
– Verificar o lacre de segurança, assim como a data de fabricação;
– Exigir a nota fiscal.


VER MAIS SOBRE: arquivo


Logotipo Ascoferj

INFORMA

Já estamos com negociações abertas na Central de Negócios.

Este site utiliza cookies para garantir seu funcionamento correto e proporcionar a melhor experiência na sua navegação. Ao continuar nesse site você está de acordo com nossa Política de Privacidade.