Pular para o conteúdo

Notícias


icone de categorias Notícias icone de data de publicação 5 de janeiro de 2016.

O papel da contabilidade

COMPARTILHE:

mature woman figuring

Por Henrique Tavares – Consultor em varejo (henriqueavant@hotmail.com)

 

Feliz 2016! Começamos um novo ciclo, com novas metas, novos objetivos e novos sonhos pessoais e empresariais. Neste primeiro artigo do ano, quero falar do papel da contabilidade e da opção tributária para 2016. No Brasil, percebe-se um quadro no qual os procedimentos contábeis são realizados quase que exclusivamente para prestação de contas com o fisco.

Muitas vezes, as informações geradas nem mesmo condizem com a realidade da empresa, objetivando desonerar ilegalmente suas obrigações tributárias, em palavras mais simples, sonegar ou omitir informações fiscais.

Como pode um empresário tomar decisões sem ter conhecimento sobre sua real situação patrimonial, financeira e econômica? Ele não pode, pelo menos, não de forma eficiente. Talvez a sorte ou até mesmo o perfil empreendedor e um bom feeling façam com que a empresa consiga sobreviver por algum período sem essas informações, mas em longo prazo, com a escassez dos conhecimentos básicos para a tomada de decisão, infelizmente, ela poderá engrossar as estatísticas sobre a mortalidade das empresas.

Mesmo que a sua empresa não possua um sistema de contabilidade gerencial para lhe prover de informações para a tomada de decisões, não há motivo para se desesperar. Contate o seu contador e diga a ele que você deseja adotar um modelo contábil voltado para o suprimento de suas necessidades gerenciais e não somente para atender ao fisco, contemplando algumas das mais importantes demonstrações contábeis, como o Demonstrativo de Resultado do Período (DRE) e o Balanço Patrimonial.

O DRE, por exemplo, irá demonstrar, entre outras informações, se sua operação comercial gera lucro e qual a representatividade de cada despesa frente ao faturamento. Já o Balanço Patrimonial informará a necessidade de capital de giro para manter a atividade das empresas; giro de estoque; prazo médio de estocagem; recebimento e pagamentos; indicadores de liquidez, necessários para saber se a empresa tem capacidade de arcar com os compromissos sem a necessidade de recursos de terceiros; entre outras informações.

Se você conseguiu conduzir a sua empresa até agora sem essas informações, imagine o quanto seu negócio irá se desenvolver caso comece a utilizar a contabilidade gerencial em prol da sua gestão. Pense nisso.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este site utiliza cookies para garantir seu funcionamento correto e proporcionar a melhor experiência na sua navegação. Ao continuar nesse site você está de acordo com nossa Política de Privacidade.