Pular para o conteúdo

Notícias


icone de categorias Notícias icone de data de publicação 4 de novembro de 2010.

Prejuízo maior para pequenos

COMPARTILHE:

Guia da Farmácia

As mudanças no mercado de medicamentos no País devem respingar principalmente no comércio das drogarias de pequeno porte, em regiões de menor poder aquisitivo. É o que afirma uma reportagem do Estado de Minas, que ainda analisa que como a população tem maior dificuldade de acesso às consultas com médicos em regiões mais pobres, as vendas de antibióticos com receita médica deverão registrar uma queda maior no pequeno varejo, que deve passar a ofertar menor mix de antibióticos. Ainda segundo a reportagem, essa possível queda no consumo de antibióticos deve prejudicar principalmente os pequenos varejistas independentes, que trabalham com menos mercadoria, já que as grandes redes têm mais gestão e mais estoque. Minas Gerais conta hoje com cerca de 8 mil farmácias e drogarias, sendo que mais de 90% é de pequeno porte, segundo o Sindicato do Comércio Farmacêutico de Minas Gerais (Sincofarma).


VER MAIS SOBRE: arquivo


Este site utiliza cookies para garantir seu funcionamento correto e proporcionar a melhor experiência na sua navegação. Ao continuar nesse site você está de acordo com nossa Política de Privacidade.