Pular para o conteúdo

Notícias


icone de categorias Notícias icone de data de publicação 17 de maio de 2011.

Preços de genéricos variam até 986,96% na cidade de SP, diz Procon

COMPARTILHE:

G1

Os preços de medicamentos genéricos podem variar até 986,96% na cidade de São Paulo, aponta pesquisa divulgada nesta segunda-feira (16) pela Fundação Procon SP.

A pesquisa, realizada de 13 a 15 de abril, envolveu 15 drogarias, distribuídas pelas cinco regiões do município de São Paulo. Foram pesquisados 52 medicamentos. Por serem produzidos por diversos laboratórios, os medicamentos genéricos são, em geral, mais baratos do que os de "marca", aponta a fundação.

Na comparação entre os preços médios dos medicamentos genéricos com os de referência de mesma apresentação, a pesquisa constatou que, em média, os medicamentos genéricos são 57,25% mais baratos do que os de referência.

“É bom lembrar que um genérico de um mesmo laboratório também pode apresentar preços diferentes entre as farmácias. Logo, é essencial a pesquisa de preços sempre aliada à recomendação e prescrição médica”, indica o Procon, em nota.

A maior diferença de preço encontrada entre os genéricos foi no medicamento Diclofenaco Sódico, 50 mg, com 20 comprimidos. O maior preço encontrado foi de R$ 10 e, o menor, de R$ 0,92, uma diferença de 986,96% ou R$ 9,08 em valor absoluto.

Entre os de referência, a maior diferença de preço encontrada foi de 134,90% no medicamento Amoxil (Amoxicilina), da Glaxosmithkline, 500 mg, com 21 cápsulas. O maior preço foi de R$ 49 e, o menor, de R$ 20,86, diferença de R$ 28,14.

Preços de venda

O Procon alerta que drogarias e farmácias devem etiquetar o medicamento com o preço de venda ao consumidor, que não podem ultrapassar o Preço Máximo ao Consumidor (PMC), calculado de acordo com as Resoluções nº 1, de 28/02/2011, e a de nº 4, de 09/03/2011, da Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos.

De acordo com o Procon o consumidor pode consultar a lista de PMC dos medicamentos no site da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o www.anvisa.gov.br, e também nas farmácias e drogarias.


VER MAIS SOBRE: arquivo


Este site utiliza cookies para garantir seu funcionamento correto e proporcionar a melhor experiência na sua navegação. Ao continuar nesse site você está de acordo com nossa Política de Privacidade.