Pular para o conteúdo

Notícias


icone de categorias Notícias icone de data de publicação 22 de dezembro de 2015.

Repelente some das farmácias do País com procura recorde

COMPARTILHE:

A explosão de demanda por repelentes à base das substâncias DEET ou icaridina fez esgotar os estoques do produto nas drogarias de Minas Gerais. O uso do repelente é uma das principais recomendações do Ministério da Saúde para evitar infecções pelo zika vírus, principalmente em gestantes.

No Brasil inteiro a reação ao Aedes aegypti causou o mesmo efeito nas farmácias e drogarias. O produto está em falta em grandes redes, como nas drogarias Pacheco, São Paulo, Onofre, Drogasmil, Drogaria Venâncio e Farmalife.

Após o Ministério da Saúde anunciar que faria uma parceria com o laboratório do Exército para a produção de repelentes que seriam distribuídos para as gestantes do País, o Comando Militar do Leste, ao qual o laboratório é subordinado, divulgou uma nota na última quinta-feira (17/12) informando que não tem condições de produzir o item em larga escala. Com o revés, o ministério decidiu convocar os fabricantes nacionais de repelente para negociação.

A oferta do produto para grávidas seria uma das estratégias do ministério para tentar frear a alta no número de casos de microcefalia associados ao zika. Boletim divulgado na terça-feira (15/12) aponta 1.761 casos da má formação em 14 unidades da federação.

Fonte: O Tempo



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este site utiliza cookies para garantir seu funcionamento correto e proporcionar a melhor experiência na sua navegação. Ao continuar nesse site você está de acordo com nossa Política de Privacidade.