Pular para o conteúdo

Notícias


icone de categorias Notícias icone de data de publicação 4 de agosto de 2009.

Tasigna (nilotinibe) é aprovado no Brasil para o tratamento da leucemia mielóide crônica

COMPARTILHE:

Portal Fator Brasil

Após ter revolucionado o tratamento da leucemia mielóide crônica (LMC) com o desenvolvimento de Glivec (mesilato de imatinibe), a Novartis Oncologia traz ao mercado Tasigna (nilotinibe), uma nova esperança aos pacientes que deixaram de responder ou passaram a ter resistência a medicamentos anteriores, incluindo o Glivec. O Tasigna, já aprovado na Europa e nos Estados Unidos, conseguiu vencer a resistência em 32 das 33 mutações da proteína que causa a doença.

Mesmo Glivec tendo apresentando um histórico excepcional de segurança e eficácia desde o seu lançamento (86% dos pacientes adultos que o usaram como 1ª linha de tratamento, ou seja, 9 entre 10 pacientes, estão vivos), a Novartis Oncologia manteve seu compromisso com os pacientes com LMC. A empresa iniciou o desenvolvimento de Tasigna logo que identificou, em 2001, que três pacientes haviam desenvolvido resistência ao Glivec.

“Com Glivec e Tasigna, a Novartis agora oferece aos médicos uma ampla abordagem de tratamento, com opções eficazes para tratar 97% dos pacientes com leucemia mielóide crônica”, destaca Yara Baxter, diretora da Novartis Oncologia.

Tasigna age inibindo a proteína Bcr-Abl, produzida por células que contém o cromossomo Philadelphia, em pacientes com LMC. Essa proteína é a causa principal da doença. Tasigna® demonstrou eficácia em apenas 1 mês de tratamento, com sobrevida de 88% dos pacientes em 2 anos de tratamento.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou o Tasigna para o tratamento de pacientes adultos com LMC nas fases crônica e acelerada da doença e que são resistentes ou intolerantes a tratamentos anteriores, incluindo o Glivec, medicamento considerado como terapia padrão no tratamento da LMC. Tasigna foi lançado comercialmente em maio e já está disponível no mercado brasileiro.

Com a aprovação de Tasigna, a Novartis consolida sua liderança e seu compromisso no tratamento da LMC, proporcionado perspectiva de futuro com qualidade de vida aos pacientes.


VER MAIS SOBRE: arquivo


Este site utiliza cookies para garantir seu funcionamento correto e proporcionar a melhor experiência na sua navegação. Ao continuar nesse site você está de acordo com nossa Política de Privacidade.