Pular para o conteúdo

Notícias


icone de categorias Notícias icone de data de publicação 21 de junho de 2010.

Tática de ‘guerra’ para a venda do Viagra genérico

COMPARTILHE:

Valor Econômico

Um batalhão de 240 pessoas estará nas ruas a partir de hoje para colocar a versão genérica do Viagra, produzida pela SEM. A patente do medicamento, que pertence à Pfizer, perdeu a validade ontem. A tática é de guerra. Uma equipe com 1.500 pessoas da companhia fará ações junto aos médicos para divulgar o remédio similar de marca da farmacêutica.

A EMS e suas empresas controladas – Sigma Pharma, Legrand, Germed – vão colocar no mercado quatro versões genéricas (princípio ativo citrato de sildenafil) e quatro similares, que serão comercializadas com as marcas Suvvia (que significa venha em italiano), Ah-Zul, Vasifil e Sollevare (tradução de levantar em italiano). O Suvvia será a única pílula na cor branca, disse Waldir Eschberger Jr., vice-presidente de mercado da EMS. O restante – genérico e similar – será na versão azul.

A EMS foi a primeira do país a obter autorização da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para comercializar genérico e similar do Viagra. Na fila, outras companhias, entre elas a Eurofarma, Sanofi-Aventis, Aché e a própria Pfizer, pretendem entrar na disputa dos genéricos.


VER MAIS SOBRE: arquivo


Este site utiliza cookies para garantir seu funcionamento correto e proporcionar a melhor experiência na sua navegação. Ao continuar nesse site você está de acordo com nossa Política de Privacidade.