Pular para o conteúdo

Notícias


icone de categorias Notícias icone de data de publicação 10 de junho de 2010.

Um a cada três portadores de HIV no Brasil tem resistência aos medicamentos

COMPARTILHE:

CRF-SP

Informações sobre interação medicamentosa pode contribuir para mudança desse quadro

Estudo da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) constatou que 30% dos portadores de HIV em tratamento no país não têm resposta adequada ao uso de fármacos.

O motivo é a resistência do vírus, que é causada pelo uso incorreto dos medicamentos, por reações metabólicas dos pacientes ou porque o vírus tem características diferentes dos tipos mais conhecidos pelos cientistas.

Em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo, o infectologista Caio Rosenthal, do Hospital Emílio Ribas, explicou que grande parte dos casos de resistência acontece por uma adesão ao tratamento falha. A solução está no uso correto dos medicamentos. Nesse caso, “é possível usar os remédios por 20 anos em desenvolver resistência”, explicou. A boa notícia é que os problemas de resistência do vírus caíram 11% nos últimos cinco anos.

Papel do farmacêutico

Outro ponto importante para evitar a resistência do vírus HIV aos medicamentos é dar início o quanto antes à terapia medicamentosa, quando a imunidade do paciente está alta. A possibilidade de controle cai se o tratamento começar apenas quando a doença já tiver se desenvolvido.

O principal motivo para portadores de HIV não seguirem o tratamento são os efeitos colaterais dos coquetéis e o grande número de comprimidos que precisam ser tomados em alguns casos. A atuação do farmacêutico pode mudar essa situação. Fornecer orientações sobre interação medicamentosa, por exemplo, é primordial.


VER MAIS SOBRE: arquivo


Este site utiliza cookies para garantir seu funcionamento correto e proporcionar a melhor experiência na sua navegação. Ao continuar nesse site você está de acordo com nossa Política de Privacidade.