Pular para o conteúdo

Notícias


icone de categorias Notícias icone de data de publicação 22 de junho de 2015.

Uso indiscriminado de anticoncepcionais pode trazer riscos à saúde

COMPARTILHE:

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Considerado o método contraceptivo mais utilizado pelas mulheres, a pílula anticoncepcional tem taxa de eficácia em torno de 99% e, além de impedir a gravidez, também é benéfica em outras situações, amenizando a cólica menstrual, o excesso de menstruação, a tensão pré-menstrual (TPM), cistos no ovário, entre outros sintomas.

Apesar de ser uma droga segura e em uso há muitas décadas, existem, contudo, contraindicações e possíveis efeitos colaterais relacionados ao uso do anticoncepcional quando feito sem orientação médica.

Para o médico ginecologista do Hospital e Maternidade Santa Joana, Luiz Fernando Leite, é fundamental consultar um especialista para descartar qualquer risco frente ao uso de anticoncepcionais. “Antes de começar o tratamento com pílulas, visitar um médico é importantíssimo, independente da idade da paciente. Talvez seja necessário realizar exames laboratoriais devido às contraindicações relativas ao uso de contraceptivos, sejam eles orais, injetáveis, adesivo ou até anéis vaginais”.

As pílulas anticoncepcionais podem conter na sua composição estrogênio e progesterona juntos – que são as chamadas pílulas combinadas – ou apenas progesterona. “A mulher deve escolher o contraceptivo junto com o ginecologista, pois somente ele pode indicar uma pílula que tenha menos efeitos colaterais, com menor taxa de hormônios”, explica dr. Luiz Fernando Leite.

Fonte: Difundir



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este site utiliza cookies para garantir seu funcionamento correto e proporcionar a melhor experiência na sua navegação. Ao continuar nesse site você está de acordo com nossa Política de Privacidade.