Pular para o conteúdo

Notícias


icone de categorias Notícias icone de data de publicação 20 de julho de 2012.

Acesso mais ágil a remédio tenta conter gripe suína

COMPARTILHE:

Fonte: CRF-MG

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) divulgou nesta quarta-feira (18) novo protocolo de assistência aos pacientes com suspeita da gripe H1N1. A única novidade é a distribuição maciça e a desburocratização do acesso ao medicamento Tamiflu, usado no tratamento da doença. Neste ano, foram registradas em Minas 15 mortes por gripe suína, dos 41 casos confirmados. Outros 46 suspeitos, e um óbito, são investigados pela SES. O subsecretário de Estado de Políticas e Ações de Saúde, Maurício Botelho, negou a existência de uma epidemia. Ele diz que Minas tem um estoque de duas milhões de combinações – cada uma é composta por dez comprimidos – distribuídas pelas 28 Gerências Regiãonais de Saúde. Por meio de um call center, cerca de 40% dos municípios mineiros que ainda não solicitaram estoque do Tamiflu serão orientados a fazer a requisição. Além disso, o governo de Minas publicará uma resolução obrigando as cidades a capacitar uma pessoa como referência técnica, ficando responsável pela distribuição do medicamento 24 horas, mesmo que o município não tenha unidades de saúde com atendimento ininterrupto. “Atingimos uma cobertura vacinal de 88,5% dos grupos de risco da gripe. Apenas as gestantes não atingiram a meta de 80%. Vamos ver amanhã (quinta-feira) com o Ministério da Saúde a possibilidade de refazer a campanha de vacinação com essas mulheres”, disse Botelho. A superintendente da Assistência Farmacêutica da SES, Renata Macedo, afirma que não será mais exigida uma série de documentos para que o paciente receba o Tamiflu. Bastará a prescrição médica. O medicamento será distribuído gratuitamente em qualquer farmácia popular. “A rede de saúde privada, assim como as farmácias, também terão o remédio”. O presidente do Conselho Regional de Medicina de Minas Gerais (CRM-MG), João Batista Gomes, afirmou que o importante é tomar as medidas preventivas contra a gripe, como sempre lavar as mãos e evitar multidões ou ambientes fechados. “É preciso iniciar o tratamento médico nas primeiras 48 horas para maximizar os efeitos da recuperação”.


VER MAIS SOBRE: arquivo


Este site utiliza cookies para garantir seu funcionamento correto e proporcionar a melhor experiência na sua navegação. Ao continuar nesse site você está de acordo com nossa Política de Privacidade.