Antialérgico Dimebon é nova esperança contra Alzheimer

Diário Web

Uma droga já conhecida promete desacelerar a progressão do mal de Alzheimer. Enquanto as substâncias já usadas no tratamento, como Aricept, Exelon e Namenda, tentam evitar a deterioração da memória, pensamento e comportamento, o Dimebon, um antialérgico russo retirado do mercado há anos em razão da concorrência de medicamentos mais modernos, foca na doença propriamente dita. O medicamento entrou em estudos de fase III, envolvendo 525 pacientes voluntários da Europa, América do Sul e dos Estados Unidos, com diagnóstico de Alzheimer leve a avançado. A pesquisa, divulgada em julho na Lancet, uma importante revista na área médica, deve ser concluída em 2010, já que mais estudos são necessários para definir a eficácia do medicamento em comparação aos tratamentos já estabelecidos do mal de Alzheimer.

Entretanto, se a eficácia for comprovada, a empresa farmacêutica Pfizer e a especializada em biotecnologia, Medivation, já estabeleceram um acordo para desenvolver o medicamento para a doença de Alzheimer. O pacto pode representar um valor total de 725 milhões de dólares para elas. "O acordo parece ser uma oportunidade de risco e recompensa para a Pfizer", comentou o analista Les Funtleyder, da Miller Tabak. Desta maneira, o Dimebon estaria nas farmácias dos Estados Unidos a partir de 2011, não se sabe se com o mesmo nome ou com um novo. No Brasil, não há informações de quando o medicamento poderá ser comercializado. Já o suplemento de Ginkgo Biloba, um dos mais vendidos e usados por pessoas com intuito de preservar a memória e funções cognitivas, pode não ser útil na prevenção do mal de Alzheimer como muitos acreditam. Um estudo observou que a substância não foi capaz de prevenir Alzheimer ou qualquer outro tipo de demência.

A pesquisa publicada no "Journal of the American Medical Association", que observou 3.069 idosos a partir dos 75 anos por seis anos, concluiu que o composto não teria antioxidantes que preservariam a memória. O médico Steven Dekosky, da Escola de Medicina da Universidade de Virginia, está desapontado com o resultado de sua pesquisa já que estudos anteriores indicavam o contrário. Nesse cenário, o Dimebon chegaria ao mercado como a nova esperança à progressão da doença de Alzheimer. Os pacientes voluntários foram randomizados e 89 receberam Dimebon 10mg, três vezes ao dia por sete dias, seguido de 20mg três vezes ao dia por 26 semanas, enquanto 94 receberam placebo. Os grupos do Dimebon e do placebo eram semelhantes entre si em relação à idade média (68 anos), escolaridade (12,5 anos) e tempo de doença (cinco anos).

Foram avaliados do ponto de vista cognitivo, funcional e comportamental por meio de várias escalas no início do estudo, após 12 semanas e após 26 semanas. Todas as áreas avaliadas apresentaram melhora estatisticamente significativa ao longo do tempo no grupo que recebeu a droga. No grupo placebo houve deterioração clínica em relação à linha de base. O Dimebon foi bem tolerado e parece ser uma droga segura. Os efeitos colaterais mais comuns foram: boca seca e humor deprimido (ambos em 14% dos pacientes). "O Dimebon pode ser considerado um grande aliado futuro capaz de proteger os neurônios saudáveis da destruição causada pela doença", afirma o neurocirurgião Ricardo Teixeira.

Tratamentos
Pelas dúvidas que ainda cercam o Dim

Compartilhe:
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Categorias

Receba as principais notícias direto no celular

Sala de imprensa

Esta é uma área dedicada especialmente para o atendimento à imprensa e com acessos aos nossos releases.

Receba nossa newsletter

Para notícias e ofertas exclusivas, digite seu e-mail abaixo.

Um programa para você ficar sempre bem informado

Logotipo Ascoferj

INFORMA

A Ascoferj informa que está em regime semipresencial.

Segundas, quartas e sextas: atendimento presencial, das 8h às 17h
Terças e quintas: atendimento remoto, das 8h às 17h.

Telefones de todos os setores para contato:

– Financeiro – (21) 98272-2882
– Jurídico – (21) 98097-0092
– Regulatório – (21) 98272-2852
– Comunicação – (21) 98272-2867
– DAC/Cursos – (21) 98399-0146
– Central de Negócios – (21) 98293-1816
– Comercial – (21) 98097-0099

Este site utiliza cookies para garantir seu funcionamento correto e proporcionar a melhor experiência na sua navegação. Ao continuar nesse site você está de acordo com nossa Política de Privacidade.
×