Pular para o conteúdo

Notícias


icone de categorias Notícias icone de data de publicação 23 de julho de 2012.

Após distribuição gratuita, oferta de medicamentos para asma cresce 60%

COMPARTILHE:

Fonte: CRF-MT

Depois que o Ministério da Saúde começou a distribuir gratuitamente os medicamentos para asma, em junho, 83,3 mil pessoas em todo o país já retiraram nas farmácias populares, representando um aumento de 60% do acesso, se comparado ao mesmo período antes da gratuidade. Deste total, mais da metade das pessoas atendidas vivem em municípios de extrema pobreza. Nos primeiros 35 dias da ação, 47,4 mil pessoas retiraram os medicamentos em 1.084 municípios em situação de miséria que contam com a ação Saúde Não Tem Preço, do programa Farmácia Popular. Os dados revelam que o principal objetivo da ação que é combater à miséria na primeira infância e beneficiar especialmente a saúde de crianças que vivem nessa situação, está sendo alcançado. E para ampliar ainda mais a assistência nos municípios do Brasil Sem Miséria, o Ministério da Saúde priorizou o credenciamento de farmácias privadas com interesse em participar do programa nessas localidades. A expectativa é ampliar a cobertura do programa Farmácia Popular – para os 2.365 municípios que integram o plano – até 2014. “A gratuidade dos medicamentos para asma é um forte mecanismo de transferência de renda. Além de auxiliar as famílias, principalmente as mais carentes, a direcionarem seus recursos para outras necessidades, como alimentação”, afirma o diretor do Departamento de Assistência Farmacêutica, José Miguel do Nascimento Júnior. Saúde Não tem Preço – Até o dia 4 de junho, o governo federal arcava com 90% do custo dos remédios e os consumidores com 10%. Agora, o cidadão pode retirar, gratuitamente, três medicamentos para asma em dez apresentações. Os antiasmáticos brometo de ipratrópio, dirpoprionato de beclometasona e sulfato de salbutamol agora fazem parte da ação Saúde Não Tem Preço, ao lado de 11 medicamentos para hipertensão e diabetes, ofertados de graça, desde fevereiro do ano passado. O sulfato de salbutamol é oferecido, gratuitamente, nas 555 unidades próprias, em duas apresentações. Já nas mais de 20 mil da rede privada, conveniadas ao programa Aqui Tem Farmácia Popular, são ofertados os três medicamentos, em oito apresentações. Para retirar os medicamentos, basta apresentar documento com foto, CPF e a receita médica dentro do prazo de validade. A inclusão dos medicamentos para asma no programa aconteceu – após a gratuidade da hipertensão e diabetes (em 2011) – depois de o Ministério perceber que a venda dos medicamentos para esta doença ter apresentado o maior crescimento nas farmácias populares, chegando a 322%, entre fevereiro de 2011 e abril de 2012. Além disso, a asma está entre as doenças crônicas não transmissíveis, consideradas importantes do ponto de vista epidemiológico, com ações previstas no “Plano de Ações Estratégicas Para o Enfrentamento das Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNT) no Brasil, 2011- 2022”.


VER MAIS SOBRE: arquivo


Este site utiliza cookies para garantir seu funcionamento correto e proporcionar a melhor experiência na sua navegação. Ao continuar nesse site você está de acordo com nossa Política de Privacidade.